Fechar
Publicidade

Sábado, 22 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

CVC Corp investe R$ 100 mi por ano em Santo André

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Cifra é direcionada à área de TI do grupo, que concentra 80% dos funcionários no município


Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

02/09/2018 | 07:00


A CVC Corp concentra hoje 80% dos seus 3.000 funcionários (ou seja, 2.400) em Santo André. Com a inauguração de dois prédios em agosto – do total de seis, todos localizados no bairro Jardim – o grupo, composto por seis empresas, mantém o desenvolvimento de quatro delas na cidade, o que garante aproximadamente R$ 100 milhões investidos em tecnologia por ano.

A Rextur Advance e o Grupo Trend estão instaladas em um dos novos edifícios que concentra os negócios de viagens corporativas. A Submarino Viagens e a CVC.com estão no outro, mesmo endereço que reúne o suporte de TI (Tecnologia da Informação) e os negócios on-line (veja mais informações no mapa acima). Somente nos dois prédios são cerca de 1.000 colaboradores. Para toda a mudança de infraestrutura, com as aquisições, foram remanejados cerca de 1.500 funcionários.

De acordo com o presidente da CVC Corp, Luiz Eduardo Falco, a opção por concentrar praticamente toda a operação em Santo André – somente a Visual Turismo e a Experimento Intercâmbio Cultural permanecem em São Paulo – é motivada principalmente pela possibilidade de uma maior sinergia dentro da companhia.

“Tem a vantagem fiscal do ISS (Imposto Sobre Serviços), mas também tem em outros lugares. A maior motivação é a sinergia das pessoas e como você constrói ferramentas mais poderosas. Dá para ajudar os fornecedores com informações importantes, já que você está na ponta do consumo. Temos uma visão muito clara de que se você quer fazer um serviço, tem que gerar valor na cadeia. As pessoas que estão com a gente precisam ganhar dinheiro e ter o melhor serviço, ou as duas opções”, disse. 

Falco destaca que a vocação ao desenvolvimento de tecnologia é ponto a favor à manutenção do grupo na cidade. “Hoje, Santo André é um grande polo de tecnologia e de turismo. Sempre falamos com o prefeito (Paulo Serra, do PSDB), que quer fazer um parque tecnológico (a previsão é de que o projeto saia do papel em 2022). Este polo já está feito, está aqui. O que você pode fazer é melhorar, mas já temos o que há de mais novo em tecnologia, temos um prédio inteiro voltado a essa área. É claro que é muito mais fácil com o apoio da Prefeitura, e nós nos sentimos apoiados”, assinalou o executivo.

CENÁRIO

A companhia é líder no segmento de viagens, responsável por 16% do market share do mercado de lazer – reúne duas vezes mais do que a segunda colocada –, e por 29% do corporativo – 1,7 vezes maior que a segunda companhia no ranking. No ano passado, o faturamento da CVC Corp chegou a R$ 10 bilhões, o que deixa a companhia otimista, mesmo com os desafios da economia do País, que após dois anos em recessão, em 2017 cresceu apenas 1%. “A demanda de tráfego executivo de negócios está bem estável. Agora só dá para crescer com rouba-monte, que é uma maneira mais difícil. O lazer sempre cresce um pouquinho e a gente vem reportando resultados próximos aos dois dígitos de crescimento.”

A sétima unidade de negócios que deve integrar a CVC Corp é a Esferatur, que teve 100% do controle acionário adquirido por R$ 245 milhões no último mês. Ela atua na consolidação de bilhetes aéreos com foco na transação entre empresas (B2B) e movimentou R$ 1,8 bilhão em 2017. O negócio ainda depende da aprovação do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).

De acordo com Falco, por enquanto não há definição se a empresa vem para Santo André. “A CVC Corp está sempre aberta para fazer aquisições. Estamos olhando para várias empresas e segmentos. A nossa ideia é sempre crescer, fazer uma, duas, três aquisições por ano e imprimir crescimento sustentável.”

Centros de operações e serviços concentram 621 funcionários

O CCO (Centro de Controle e Operações) e o CSC (Centro de Serviços Compartilhados) da CVC Corp, localizados em dois edifícios no Grand Plaza Shopping, concentram 621 colaboradores. As áreas são responsáveis pelo monitoramento das viagens dos consumidores, além de terem um suporte 24 horas.

São cerca de 200 mil serviços mensais, que representa 54 mil chamadas e 27 mil interações. “Esta é a maior porta de entrada para os funcionários da companhia. Todos eles passam por treinamento, de acordo com a área que vão atuar, e uma média de 80% possui curso Superior”, disse o diretor executivo de operações e CSC, Ricardo Pinheiro.

O investimento em tecnologia, o que também acontece no prédio de TI (Tecnologia da Informação) é uma das prioridades da CVC Corp. Mesmo com o crescimento de outras modalidades do turismo, como o Airbnb (serviço on-line de aluguel de residências por temporadas menores, com diárias), a empresa não descarta a entrada neste mercado. “Obviamente, nós gostaríamos de estar nessa cadeia de distribuição e, se um dia gerarmos valor, nós estaremos nela. Mas existem alguns modelos de negócios que nascem com premissas complexas e também dependem de regulação”, afirmou o presidente do grupo Luiz Eduardo Falco.

VAGAS 

No momento, a CVC Corp possui três vagas abertas para desenvolvedor Java. Os interessados devem acessar o link https://www.vagas.com.br/vagas/v1756021/desenvolvedor-java.html para mais informações.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;