Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 25 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Diário e USCS debatem gargalos da região

Claudinei Plaza/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Em período eleitoral, painel apresentou principais desafios da região e possíveis soluções integradas


Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

28/08/2018 | 16:08


Em painel realizado na manhã de hoje, Diário e USCS (Universidade Municipal de São Caetano) discutiram os principais gargalos do Grande ABC, tendo como foco, justamente em período eleitoral, formatar propostas endereçadas aos candidatos ao governo de São Paulo. O debate ocorreu no auditório da instituição de ensino, e apresentou entre os pilares do evento desafios e possíveis soluções integradas - levantadas por especialistas - nas áreas de Saúde, Educação, Segurança, Mobilidade Urbana, Habitação, Desenvolvimento Econômico, Cultura e Meio Ambiente.

Foram dois blocos com quatro palestrantes em cada, apontando os problemas que deveriam ser destacados nos planos de governos dos futuros ocupantes do cargo de chefe do Palácio dos Bandeirantes nos próximos quatro anos. A princípio, como mostrou o Diário no domingo, os programas de todos os postulantes ao posto ainda são genéricos e superficiais, sem oferecer propostas concretas para impasses crônicos do Grande ABC. O debate foi transmitido ao vivo pelo Facebook do jornal.

Secretária adjunta da Secretaria de Mobilidade Urbana de Santo André, Andrea Brisida frisou que o momento “é bem oportuno” para debater temas centrais da região, e que carecem de investimentos externos. “Essa oportunidade em período eleitoral para discutir áreas tão importantes é muito interessante. Falar em Mobilidade transcende a questão dos governo municipais. Mobilidade precisa ser tratada de maneira metropolitana e momento é bem adequado para que possamos pensar no planejamento do governo do Estado para os próximos quatro anos. Integração de transporte é um dos principais desafios, assim como investimentos no sistema viário, que, além de envolver o governo federal, insere o governo de São Paulo e demais prefeituras.”

Coordenadora do GT (Grupo de Trabalho) de Mobilidade do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, Andrea lembrou que em série de casos há projetos, mas que não saem do papel ao exemplificar a Linha 18-Bronze (Tamanduateí-Djalma Dutra), que ligaria a região à Capital por monotrilho – contrato foi assinado em 2014, só que até hoje não iniciou sequer as desapropriações no traçado, que passa por São Caetano, Santo André e São Bernardo. “Não adianta só fazer planejamento. Houve começo promissor, porém agora tivemos estagnação. Transporte precisa ser encarado como problemas da Saúde, Educação.”

Graduada pela Faculdade de Medicina do ABC, a médica sanitarista Vânia Barbosa pontuou que, apesar de avanços, ainda há longo caminho a percorrer, e criticou a emenda constitucional número 95, que impõe teto de gastos em 20 anos. “É fundamental papel do Estado e da União (neste caso), pois é necessário investir pesado na prevenção. E a limitação de gastos complicou muito isso, principalmente porque os municípios já estão estrangulados, não conseguem (ampliar). Já é possível sentir os impactos (da proposta). Tem que sentar e tentar rever essa emenda, encontrando saídas para a crise”, disse, ao acrescentar que existe necessidade de estadualização do Hospital de Clínicas Doutor Radamés Nardini, em Mauá. “A cidade não tem condições de continuar (no comando).”



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;