Fechar
Publicidade

Sábado, 17 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Entidade alerta a nível epidêmico de nova droga


Wilson Marini

27/08/2018 | 07:00


Um composto químico desenvolvido na década de 1960 como estimulante sintético, de nome científico MDPHP ou Methylenedioxy-a-pyrrolidinohexiophenone, tem causado preocupação no Reino Unido, e despertado a atenção de autoridades no Brasil. A CNM (Confederação Nacional de Municípios) divulgou comunicado a esse respeito na semana passada, depois que a polícia britânica alertou que o uso da droga, popularmente chamada de “pó de macaco”, chegou a níveis epidêmicos em duas cidades na região central da Inglaterra. No Brasil, o caso repercutiu na mídia a partir de reportagem da BBC, segundo a qual a droga, que cria legiões de zumbis, pode ser adquirida por intermédio da Internet e sua disseminação estaria em alta, incluindo outros países.

“Pior droga já vista”

Aparentemente, o psicoativo tem substituído o crack e a heroína em determinada faixa de dependentes químicos, por ter um preço menor que os desses entorpecentes. Na opinião de uma superintendente da polícia de Staffordshire, essa seria a “pior droga já vista” no mundo até agora. O consumo leva as pessoas a se atiraram de locais altos, a atos canibais, a invadirem casas de desconhecidos, dentre outros comportamentos bizarros, mas perigosos. É que a substância analgésica provoca alucinações, torna os usuários totalmente imprevisíveis do ponto de vista comportamental e seus efeitos podem durar vários dias.

De vento em popa

O nível de emprego industrial nos 12 municípios da região de São Carlos apresentou resultado positivo no mês de julho, com a criação de 150 postos de trabalho em 30 dias. Ao longo do ano, foi registrado um aumento de cerca de 600 postos de trabalho. As informações são do jornal Primeira Página, da Rede APJ (Associação Paulista de Jornais). Na região de Araraquara, houve um aumento de 2.400 postos de trabalho desde janeiro de 2018.

De vento em popa – 2

O mercado de trabalho da região de Osasco segue com saldo no azul, segundo o jornal Diário da Região, da Rede APJ. Foram geradas, nas oito cidades da área, 847 vagas com carteira de trabalho assinada em julho. Foi o sétimo mês seguido com abertura de postos, o que elevou o saldo acumulado do ano para 6.470 oportunidades.

Em Bauru

A AES Tietê apresentou quinta-feira a adoção de tecnologia mais inovadora para aumentar a capacidade do sistema elétrico, segundo o Jornal da Cidade, da Rede APJ. Trata-se de um armazenamento de energia por baterias disponíveis no mercado mundial. O sistema foi implementado na usina hidrelétrica de Bariri, na região de Bauru, e utiliza a plataforma Advancion da Fluence, uma joint-venture global entre a AES e a Siemens, criada para oferecer ao mercado tecnologia de armazenamento e serviços de energia do mundo todo.

As causas na queda da vacinação infantil

Em 2017, as taxas de imunização de crianças de até 1 ano de idade contra 17 doenças graves, que podem ser prevenidas por vacinação, atingiram os valores mais baixos em muito tempo no Brasil, segundo a revista Pesquisa, da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo). De acordo com a publicação, das dez vacinas aplicadas no primeiro ano de vida, apenas uma, a BCG, contra tuberculose, administrada na maternidade, alcançou o nível de cobertura recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde). As outras nove ficaram abaixo do indicado. No caso de seis imunizantes, a taxa de cobertura foi cerca de 20 pontos percentuais inferior à de 2015, abrindo caminho para os surtos de sarampo enfrentados na região Norte e criando o risco de reintrodução do vírus da poliomielite no país. Especialistas consultados pela revista enumeraram ao menos nove razões que explicam a queda abrupta nos números, como a percepção enganosa de que as doenças desapareceram e o medo de efeitos indesejados produzidos pelas vacinas com base na divulgação de notícias falsas nas redes sociais.


Agosto Dourado

O aleitamento é a principal fonte de nutrientes para a sobrevivência e desenvolvimento de um recém-nascido. Por isso, a Aliança Mundial para Ação em Aleitamento Materno criou, em 1992, o Dia Mundial da Amamentação, celebrado em 1º de agosto. No mesmo ano, a OMS (Organização Mundial da Saúde) e o Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) passaram a promover a Semana Mundial do Aleitamento Materno, entre os dias 1º e 7 de agosto, este ano com o tema “Aleitamento: o Alicerce da Vida”. Em 2017, lei federal instituiu o “Agosto Dourado” para divulgar a importância da amamentação materna. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;