Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 21 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Receita: indústria tem variação positiva após greve de caminhoneiro



23/08/2018 | 11:42


O chefe do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros, Claudemir Malaquias, explicou nesta quinta-feira, 23, que a arrecadação de julho foi impactada pelo desempenho da indústria no mês passado, em recuperação após a greve dos caminhoneiros.

"O aumento nas vendas de bens também ajudou na arrecadação de julho, bem como as vendas nos serviços", afirmou. "Chamamos a atenção também para alta no valor em dólar nas importações", completou.

A arrecadação de impostos e contribuições federais somou R$ 129,615 bilhões em julho, um aumento real (já descontada a inflação) de 12,83% na comparação com o mesmo mês de 2017.

Dólar alto

Malaquias destacou também a alta de 103,95% nas receitas administradas por outros órgãos - sobretudo royalties - em relação a julho do ano passado "Também houve uma alta expressiva na arrecadação de royalties de petróleo, devido ao aumento do preço internacional do barril e à variação do dólar", acrescentou.

Segundo o representante da Receita, o desempenho favorável de julho também foi puxado pelo melhor resultado das empresas. A arrecadação do Imposto de Renda de Pessoas Jurídicas (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) subiu 28% no mês passado.

Também contribuiu para isso a maior fiscalização da Receita em relação à compensação de créditos. De acordo com Malaquias, as empresas estavam pedindo compensações a que não tinham direito. "Houve uma atuação mais firme do Fisco em verificar os direitos creditórios, o que levou a uma redução grande nos volumes compensados pelas companhias", completou.

Malaquias avaliou que o início do processo eleitoral, com os registros das candidaturas, retirou parte da incerteza política sobre a economia.

"O clima dos investidores e dos consumidores afeta o ambiente econômico. Com exceção do mercado financeiro, que é mais sensível ao movimento eleitoral, a economia parece estar mais descolada da política", afirmou.

Segundo Malaquias, a abertura de 47 mil postos de trabalho em julho mostra que a economia está reagindo bem. Para o representante da Receita, já houve retomada da indústria em julho, se recuperando da greve dos caminhoneiros. "Alguns efeitos da greve foram pontuais e afetaram o faturamento das empresas. Mas não dá para dizer ainda o quanto ainda falta compensar sobre a greve", completou.

Revisão orçamentária

O coordenador de previsão e análise da Receita Federal, Marcelo Gomide de Loures, adiantou que a equipe econômica deve incorporar a melhora da arrecadação em julho nas projeções orçamentárias deste ano.

"A arrecadação no mês de julho veio um pouco acima do que estava previsto no orçamento, por isso devemos incorporar o resultado na próxima revisão orçamentária", afirmou Malaquias. O próximo Relatório Bimestral de Avaliação de Receitas e Despesas será divulgado pelo governo até o dia 22 de setembro.

Segundo Malaquias, a Receita não tem mecanismos para avaliar efeito da volatilidade diária do mercado financeiro sobre a arrecadação de tributos. "É difícil mensurar os efeitos da bolsa na arrecadação sem olhar períodos maiores, superiores a um ano", completou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;