Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 16 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Preocupado com a imagem da China, governo nomeia novo chefe de propaganda



23/08/2018 | 11:08


O governo da China nomeou o ex-regulador de internet e membro confiável do Partido Comunista Chinês (PCC) Xu Lin para liderar as operações de propaganda do país pelo mundo. A decisão ocorre meio à crescente preocupação de como a China é vista ao redor do globo.

Xu Lin será o principal responsável pelos esforços em retratar a China como força progressista para o bem no mundo, durante um momento em que o país enfrenta críticas sobre suas práticas comerciais, acusadas de injustas, abusos dos direitos humanos e militarização de ilhas no Mar do Sul da China.

A nomeação de Xu Lin para o cargo de chefe do Escritório de Informação do Conselho de Estado, departamento com nível de gabinete, foi anunciada pela imprensa estatal na terça-feira 21.

Desde que o presidente norte-americano, Donald Trump, assumiu o cargo em 2017, Pequim tem procurado criar um contraste entre os dois governos, enfatizando seu papel na promoção do livre comércio e tratando de questões globais, como a mudança climática.

Críticos apontam que tal comportamento destoa do papel da China atualmente, como a mais restrita das maiores economias do mundo e líder nos níveis de poluição.

O presidente chinês e líder do PCC, Xi Jinping, também tem se esforçado para promover sua principal iniciativa, a Belt and Road (Um Cinturão, uma Estrada), que busca ligar a China a outras partes da Ásia, Europa, África e além, através de projetos de infraestrutura e transporte.

Enquanto isso, a mídia chinesa, totalmente controlada pelo Estado, tem se expandido pelo exterior, na esperança de combater as imagens desfavoráveis para o país e promover a posição de Pequim em questões políticas, econômicas e culturais do mundo.

Xu Lin, de 55 anos, já havia sido contratado para fazer cumprir as regulamentações rígidas da China sobre internet, depois que seu antecessor, Lu Wei, foi tirado do cargo por um escândalo de corrupção. Fonte: Associated Press



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;