Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 23 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Novas tarifas dos EUA sobre produtos chineses entram em vigor



23/08/2018 | 03:27


Conforme prometido, os Estados Unidos impuseram tarifas de 25% sobre mais US$ 16 bilhões em produtos chineses nesta quinta-feira, 23. O movimento foi confirmado em meio às negociações comerciais entre os dois países, em Washington. Logo em seguida, Pequim respondeu impondo sobretaxação a produtos americanos na mesma intensidade.

Automóveis dos EUA e maquinário industrial e componentes eletrônicos chineses estão entre os itens atingidos pelas novas taxas, que ocorrem após o aumento realizado em julho, que atingiu US$ 34 bilhões em importações.

O governo chinês afirmou que o aumento por parte dos americanos viola as regras da Organização Mundial do Comércio (OMC). Por isso, a China vai recorrer ao mecanismo de solução de controvérsias na entidade para defender seus interesses e as regras multilaterais do comércio.

Sem nenhum acordo à vista, economistas alertam que o conflito pode se espalhar e reduzir em 0,5 ponto porcentual o crescimento econômico global até 2020.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Novas tarifas dos EUA sobre produtos chineses entram em vigor


23/08/2018 | 03:27


Conforme prometido, os Estados Unidos impuseram tarifas de 25% sobre mais US$ 16 bilhões em produtos chineses nesta quinta-feira, 23. O movimento foi confirmado em meio às negociações comerciais entre os dois países, em Washington. Logo em seguida, Pequim respondeu impondo sobretaxação a produtos americanos na mesma intensidade.

Automóveis dos EUA e maquinário industrial e componentes eletrônicos chineses estão entre os itens atingidos pelas novas taxas, que ocorrem após o aumento realizado em julho, que atingiu US$ 34 bilhões em importações.

O governo chinês afirmou que o aumento por parte dos americanos viola as regras da Organização Mundial do Comércio (OMC). Por isso, a China vai recorrer ao mecanismo de solução de controvérsias na entidade para defender seus interesses e as regras multilaterais do comércio.

Sem nenhum acordo à vista, economistas alertam que o conflito pode se espalhar e reduzir em 0,5 ponto porcentual o crescimento econômico global até 2020.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;