Fechar
Publicidade

Sábado, 17 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Mauá tem 13 carros da Saúde parados por falta de seguro

Frota, de 11 veículos e duas ambulâncias do Samu, aguardam, há dois meses, fim de processo licitatório


Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

22/08/2018 | 07:00


 Duas ambulâncias do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), doadas há cerca de dois meses pelo governo federal a Mauá, e outros 11 veículos comprados pela administração municipal para reforçar o atendimento médico domiciliar da cidade estão abandonadas, há dois meses, em estacionamento do almoxarifado da Secretaria de Saúde. Os veículos aguardam o fim do processo de contratação de empresa responsável pelo seguro para poderem circular pelo município.

Adquiridos pela Prefeitura em abril, ao custo de R$ 35 mil cada, os 11 veículos, modelo Renault Kwid, estão estacionados em área sem fiscalização. A equipe do Diário esteve no local e constatou que o terreno, na Rua Alonso Vasconcelos Pacheco, no Itapark, é cercado por vegetação e sujeira.

No estacionamento, também estão duas ambulâncias, ainda sem emplacamento, doadas pelo Ministério da Saúde ao município – ao custo de R$ 176,2 mil cada.

“Enquanto isso, pessoas estão deixando de ser atendidas por falta de veículo e até mesmo por conta de os (veículos) velhos estarem quebrados”, disse um funcionário sob condição de anonimato.

Responsável por atender também a população dos municípios de Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, o Samu de Mauá conta atualmente com cinco viaturas de suporte básico, duas para atendimento avançado e duas motolâncias. Em 2017, a central atendeu 79.480 chamados.

Instituído em 2003, o Samu tem suas despesas de custeio compartilhadas entre União, Estado e município. Geralmente, as viaturas são doadas pelo Ministério da Saúde às administrações, podendo, a cada três anos, o gestor solicitar o envio de novos carros, e assim deixar os antigos na reserva ou para uso em outra modalidade, após descaracterização total do padrão Samu.

Por meio de nota, a Prefeitura de Mauá afirmou que os veículos “não estão abandonados”, e “encontram-se no estacionamento do almoxarifado da Secretaria de Saúde em razão do processo de contratação de seguro dos veículos”.

A administração municipal destacou ainda que o trâmite para contratação do seguro foi “acelerado” e que o pregão presencial realizado na última semana culminou com a empresa Gente Seguros vencedora do certame.

O processo, no momento, está nas mãos da prefeita interina Alaíde Damo (MDB), já que depende da homologação do certame para que sejam realizadas a assinatura do contrato, vistoria e emissão das apólices do seguro. A expectativa da administração é a de que isso deverá ocorrer em, “no máximo, 20 dias”.

 

CAOS

Depois de decretar estado de calamidade financeira, em 6 de julho, a Prefeitura de Mauá tem colecionado problemas. Desde então, unidades de Saúde tiveram seu horário de funcionamento reduzido, funcionários foram demitidos e viaturas da GCM (Guarda Civil Municipal) foram recolhidas por falta de pagamento.

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;