Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 21 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Preconceito de gênero e meritocracia


Do Diário do Grande ABC

19/08/2018 | 11:24


A questão do preconceito de gênero tem muitas facetas no contexto das organizações: de diferenças salariais à redução das oportunidades de promoção. Mesmo com as empresas investindo em programas de diversidade, os dados continuam pontuando a diferença. Segundo a PNAD (2015), as mulheres representam mais de 50% da população brasileira e 44% da parcela economicamente ativa, mas só ocupam 37% das posições executivas e menos de 10% dos cargos de CEO e conselheiras.

Uma grande aliada na busca da igualdade de oportunidades é a meritocracia e seus programas de metas e avaliações de desempenho. Mas, mesmo diante da lógica de um critério aparentemente justo, as mulheres permanecem com seu espaço reduzido nas organizações.

Uma boa hipótese é levantada por um artigo deste ano da Harvard Business Review que aponta diferenças na forma como homens e mulheres são retratados na parte qualitativa das avaliações de desempenho. A fonte de dados são organizações militares e é importante destacar a similaridade entre os dados objetivos da avaliação – notas, para os dois grupos.

Na parte qualitativa da avaliação, se percebeu uma maior incidência de aspectos negativos nas avaliações das mulheres em comparação a dos homens. Para os homens o adjetivo positivo mais usado era analítico, enquanto para as mulheres era compassiva. Entre os negativos, para os homens, arrogante e para as mulheres: inepta.

Indo além, grupos de palavras positivas para os homens: analítico, competente, atlético, confiável, confiante, versátil, articulado, equilibrado, lógico e prático. Para as mulheres: compassiva, entusiasmada, energética, organizada. Já os atributos negativos para os homens: arrogantes e irresponsáveis. E para as mulheres: inepta, egoísta, frívola, passiva, dispersa, fofoqueira, indecisa, temperamental, oportunista, nervosa, apavorada, fútil.

Diante dessa avaliação, quem seria promovido? Quem teria mais oportunidades? O arrogante ou o inepto?
Como uma reação silenciosa, há comportamentos que fogem ao olhar atento e às políticas inclusivas. Mais do que apenas palavras, a carga colocada sobre as mulheres afeta a sua autoestima, o que dificulta que ela lute por seu espaço nas organizações. A solução tem que envolver mais do que programas isolados. É preciso incluir conscientização, avaliação constante e principalmente o fortalecimento da mulher através de ferramentas de autoconhecimento e do estabelecimento de redes de suporte para que o problema seja de fato enfrentado e superado. 

Ana Paula Alfredo é consultora, coach e membro do Grupo Nikaia


Palavra do Leitor

Lógica invertida
Obras de acessibilidade (Diário do dia 8/8), na Estação Ribeirão Pires, a CPTM acerta na boa ação que executa, parabéns, mas erra no planejamento e economia (custos). Não se colocam: pisos de orientação a deficientes visuais em pisos afundados pelo tempo, que agora inundam; corrimões na histórica passarela combalida pela ferrugem, em risco de desabar. Quando chove é necessário manter guarda chuva aberto debaixo da cobertura. Não temos rampas para passagem subterrânea entre plataformas e nem para a passagem de nível. A “gastança” exagerada na construção das rampas externas, poderia ser melhor distribuída, depois choram a falta de dinheiro. É a lógica, que não tem lógica!
Manuel da Silva Gomes
Ribeirão Pires

Lula – 1
Está se tornando impossível conviver com a nossa realidade! Impossível aceitar que um presidiário, justamente condenado pela Justiça, um ladrão comprovado, tenha o aval das cortes brasileiras para concorrer ao cargo de presidente do mesmo país que ele prostituiu, desonrou e quebrou! Realmente chegamos ao ponto culminante do despautério, do incompreensível, do inaceitável, do absurdo social e político nesta terra de ninguém! O que mais nos falta acontecer?
Anita Driemeier
Campo Grande (MS)

Lula – 2
Sinônimo, diz-se de um vocábulo com significação igual ou semelhante a outro. Novos sinônimos: fraude, farsa, estelionato, e desrespeito; deverão ser acrescidos aos dicionários modernos, depois das manifestações do PT insistindo na candidatura do ex-presid.... e atual presid.....Lula na próxima eleição presidencial. Simplesmente ridículo se não fosse tão triste e vexatório; e esses foram os nossos governantes por longos 14 anos, pobre Brasil!!!</CW>[/27.CARTAS_TX]
Ruben J. Moreira
São Caetano

Lula – 3
Por mais que o sujeito seja desinformado, desinteressado, isento, neutro, indiferente ou alienado, ele sabe que um cidadão que tenha sido constitucionalmente julgado, condenado, preso e tendo sido respeitados todos os seus direitos individuais, não pode em hipótese alguma candidatar-se a qualquer que seja o cargo eletivo, caso do senhor Luiz Inácio ‘Lula’ da Silva. Alguma dúvida, STF?
Maria Elisa Amaral
Capital

Lula – 4
É provável que haja centenas de milhares de criminosos de todas as tendências procurando descobrir como foi que o condenado Luiz Inácio ‘Lula’ da Silva conseguiu tirar um atestado de bons antecedentes ‘zeradinho’, o chamado ‘nada consta’, que é exigido para registrar candidatura ao cargo de presidente da República. Com ironia, por favor!
Luiz Fernando Amaral
Laguna (SC)

Candidato honesto
Pelo visto a temática dos candidatos nos debates na televisão não estão sendo os projetos de suas excelências, mas as mútuas acusações de graves envolvimentos em corrupções e assemelhados. Sem ironia, por favor!
Eleonora Samara
Capital 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;