Fechar
Publicidade

Domingo, 23 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Economia e corrupção mantêm domínio entre os tópicos discutidos



18/08/2018 | 00:06


No segundo bloco do debate dos presidenciáveis na RedeTV!, jornalistas voltaram a colocar temas de economia, como a situação fiscal brasileira, e corrupção para os candidatos.

Questionado sobre qual seria sua política para a dívida pública, Jair Bolsonaro (PSL) comentou apenas que são números "absurdos" e que "a solução será difícil". Ele admitiu, no entanto, que a solução desse problema é "prerrogativa do Presidente", contrariando o discurso que vinha sustentando até o momento, o de delegar a questão ao seu futuro Ministro da Fazenda, Paulo Guedes.

Em seu comentário, Ciro afirmou que o maior problema da dívida brasileira é que "metade da receita" vai para rolagem e pagamento de juros, o que comprime os gastos com todo o resto. "É preciso cortar em juros", defendeu.

Geraldo Alckmin (PSDB) foi questionado sobre suas alianças e os escândalos de corrupção que os acompanham. O tucano lembrou que uma de suas maiores propostas é a reforma política mas admitiu, no entanto, que os partidos todos estão "fragilizados".

Alvaro Dias (Podemos), em seu comentário, disse que procurou os partidos do Centrão, mas lamentou que o grupo não o aceitou por suas propostas.

Confrontado sobre o mesmo tema, Henrique Meirelles voltou a se apoiar sua biografia no setor público e privado para se descolar do MDB. Bolsonaro, que comentou a resposta do ex-ministro do presidente Michel Temer, não deixou: "o seu partido é o partido do toma lá, dá cá, Meirelles."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;