Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 20 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Em debate, candidatos ao Planalto apostaram em temas sobre corrupção e economia



17/08/2018 | 23:10


Os candidatos à Presidência da República nas eleições 2018 participam nesta sexta-feira, 17, do segundo debate da disputa, que acontece na RedeTV!, em São Paulo. Dos 13 presidenciáveis, oito estarão presentes no encontro: Alvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriotas), Ciro Gomes (PDT), Henrique Meirelles (MDB), Jair Bolsonaro (PSL), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL) e Marina Silva (Rede).

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso pela Lava Jato, tentou uma autorização, mas teve o pedido de presença negado pela Justiça.

Este é o primeiro debate eleitoral entre os presidenciáveis após o início oficial das campanhas eleitorais. Veja aqui a agenda de debates e sabatinas.

No último debate presidencial, realizado pela Band, os ataques contra Alckmin e a performance de Cabo Daciolo foram os destaques.

Resumo do primeiro bloco

Discursos contra a corrupção foram frequentes. Ex-ministro da Fazenda de Michel Temer (MDB), Meirelles foi alvo de Bolsonaro e Boulos, que buscaram associar a imagem do candidato à do presidente. Candidatos responderam a perguntas da população sobre educação, segurança e geração de empregos. Houve pouco enfrentamento entre os postulantes ao Planalto nas perguntas de candidatos para candidatos.

Daciolo x Bolsonaro

"Eu sou defensor da família tradicional brasileira", disse Cabo Daciolo após ser questionado por Bolsonaro sobre temas como legalização do aborto e do consumo de drogas, temas sobre os quais disse ser contra.

Boulos x Meirelles

Boulos ataca Meirelles recordando o fato de que o ex-ministro integra o MDB, partido de diversos políticos acusados de corrupção. De acordo com o emedebista, ele integrou "o time dos sonhos" responsável por recuperar o País. O candidato do PSOL respondeu dizendo que na realidade a equipe virou "o time do pesadelo" para o País. Em ataque, Meirelles defendeu-se dizendo que ajudou a criar empregos "para quem trabalha, não para quem invade terras alheias".

Meirelles x Bolsonaro

Meirelles pergunta o que Bolsonaro fará para combater o desemprego. A resposta do candidato do PSL começa com acusações às antigas gestões, das quais o candidato do MDB fez parte.

Respondendo a Meirelles, Bolsonaro volta a falar na criação de ministérios independentes.

Marina x Álvaro Dias

Marina Silva menciona a prisão de Lula e acusações de "graves crimes" contra Aécio Neves. Ela pergunta a Alvaro Dias como criar empregos de forma sustentável. O candidato do Podemos diz que o combate à corrupção é uma das ações necessárias. Outras medidas elencadas por ele: segurança jurídica, desburocratização e reforma tributária. Como resposta, Marina prometeu moradia digna para os brasileiros e "criar um novo ciclo de prosperidade", com empregos em diversos setores.

Ciro x Alckmin

Ciro Gomes pergunta a Geraldo Alckmin se ele pretende manter a PEC do Teto caso eleito presidente. O tucano defende a redução do tamanho do Estado para resolver a situação. Em resposta, Ciro chamou a emenda de "impraticável" e prometeu revogá-la caso assuma o Palácio do Planalto. Na tréplica, Alckmin disse que a PEC do Teto foi "uma espécie de vacina contra o PT e seus aliados que quebraram o Brasil"



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados