Fechar
Publicidade

Domingo, 23 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

dmais@dgabc.com.br | 4435-8396

Lendas urbanas de diferentes tipos alimentam filmes de terror

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Estúdios buscam inspiração em populares histórias obscuras há decadas


Luís Felipe Soares

19/08/2018 | 07:07


Uma boa lenda urbana é capaz de causar arrepios mesmo nos mais céticos que não acreditam no que ouvem. São histórias macabras ambientadas na vida real e recheadas de elementos de outro mundo, entre eles personagens fantásticos, ataques misteriosos, desaparecimentos inesperados e, em muitos casos, mortes horripilantes. Não importa de onde esses contos surgiram desde que, no fim das contas, não tenham seus fatos comprovados.

Os arrepios na espinha causados por muitos desses exemplos tomam proporção tamanha que chegam aos grande estúdios de cinema. Com ajuda do meio audiovisual e dos efeitos dessa linguagem, as cenas parecem perfeitas o bastante para assustar o público com muito mais potência do que se as pessoas ouvissem o relato entre amigos. As possibilidades do mundo das telonas são ótimas para que deem forma – e sangue – para as diversas versões. 

Hollywood se alimenta há décadas das histórias de diferentes gerações para movimentar suas produções de terror. Um dos exemplares mais famosos é a saga "Sexta-Feira 13", iniciada nos anos 1980. O rumor de que garoto chamado Jason teria morrido afogado durante estadia em acampamento em 13 de junho de 1958, uma sexta-feira, serve de base para a origem do protagonista. "O Mistério de Candyman" (1992), "A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça" (1999) e "A Bruxa de Blair" (1999) também são exemplos de inspirações, com este último motivado pela busca de grupo atrás dos espírito da bruxa da cidade que teria morrido na floresta local. Reunião de casos aparecem ao longo dos três capítulos da cinessérie "Lenda Urbana". Entre as obras mais recentes estão "O Jogo do Espelho" (2006) e o bizarro "A Face da Morte" (2012). 

A busca do cinema por inspirações do gênero agora apresenta o aguardado "Slender Man – Pesadelo Sem Rosto", com estreia nas salas brasileiras na quinta-feira. O personagem que dá nome ao filme talvez seja a mais conhecida lenda urbana moderna, com sua figura alta, magra e com pernas e braços muito grandes causando estranheza na internet por conta de histórias de jovens levados por ele. A influência do conto no universo virtual movimenta páginas, textos, imagens e vídeos de todos os tipos. Criado em 2009 em fórum pelo norte-americano Eric Knudsen, ganhou ainda versões em curtas-metragens e nos videogames. 

No filme, quatro estudantes realizam ritual para desbancar o famoso Slender Man e uma das garotas desaparece, fazendo com que o grupo comece a realmente acredita no poder de outro mundo do mito. Conforme a produção do longa-metragem ocorria, muita discussão girava em torno do estúdio Sony Pictures brincar com folclore urbano contemporâneo que incentivou a morte de uma garota norte-americana em 2014 – duas amigas dela a esfaquearam para impressionar o monstro e ‘proteger’ suas famílias. Toda a agitação parece fazer a lenda crescer e ganhar força no mundo real. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;