Fechar
Publicidade

Sábado, 22 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Brasil fecha Parapan-Pacífico com 16 ouros; Daniel Dias se destaca com 7 medalhas

Reprodução/Instragram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


13/08/2018 | 13:33


Em mais uma competição com bom desempenho de seus nadadores, o Brasil fechou nesta segunda-feira a sua participação no Parapan-Pacífico em Cairns, na Austrália, com 35 medalhas conquistadas. O país teve 15 atletas e faturou 16 de ouro, 13 de prata e seis de bronze. Só Daniel Dias, um dos principais nomes do esporte paralímpico, subiu sete vezes ao pódio, sendo seis no lugar mais alto.

Nesta segunda-feira, no último dia de disputas, aconteceu a prova mais rápida da natação: os 50m livre. Os brasileiros conquistaram seis medalhas, com destaque para Daniel Dias (classe S5) e a potiguar Cecília Araújo (S8), que bateram o recorde das Américas de suas classes.

Daniel Dias bateu o recorde das Américas, com 31s84. A antiga marca, de 31s94, durava desde 2014. Esta foi a sexta medalha dourada do atleta na competição, que venceu ainda os 50 metros borboleta, 100 e 200 metros livre e no revezamento misto 4x50 metros livre 20 pontos. Ele também conquistou a prata com o revezamento 4x100 metros livre 34 pontos.

"A competição foi muito boa. Estou com a sensação de missão cumprida. As marcas foram expressivas e fecham com chave de ouro a temporada internacional. Estou muito feliz com os recordes batidos, que me motivam muito mais para as grandes competições de 2019", disse Daniel Dias, que ajudou a equipe brasileira a quebrar o recorde das Américas do revezamento 4x50 metros livre no primeiro dia de competição.

Outro destaque desta segunda-feira ficou por conta de Cecília Araújo, que melhorou a própria marca das Américas ao finalizar a prova em 30s89, tempo que lhe rendeu a medalha de prata. A antiga marca era de 31s01, feita na etapa da World Series de Sheffield, na Inglaterra, no mês de junho. O primeiro lugar ficou com a australiana Lakeisha Patterson (30s39).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;