Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

MP apura omissão do Paço de Diadema com relação a pancadões

Reprodução/Facebook Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Promotoria de Justiça abriu inquérito civil para investigar denúncia de eventos realizados no Núcleo 18 de Agosto, no bairro Taboão


Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

11/08/2018 | 07:00


 O MP (Ministério Público) de São Paulo abriu inquérito civil para apurar suposta omissão da Prefeitura de Diadema, chefiada pelo prefeito Lauro Michels (PV), frente a realização de pancadões no município. A ação atende denúncia feita por moradores da própria cidade, que relatam fechamento de ruas durante concentração de jovens em bailes funk.

Instaurado pela 2ª Promotoria de Justiça de Diadema, o inquérito investiga, em princípio, pancadão realizado aos sábados no Núcleo 18 de Agosto, na Rua Platina, situada no bairro Taboão. O caso, inclusive, foi denunciado pelo Diário no mês passado em reportagem sobre a Lei de Fechamento dos Bares.

Segundo moradores, em dias de pancadão, após às 20h, as vias da comunidade são fechadas por jovens, o que impede todos que residem na área de entrar ou sair de casa. “A maioria dos que vão lá não moram no bairro. Trata-se de lugar mais escondido e a Polícia Militar não passa na região, o que facilita as aglomerações”, conta um morador do bairro em condição de anonimato.

Na denúncia encaminhada para o MP, moradores relatam que o local concentra “tráfico de drogas e distribuição e venda de bebidas alcoólicas para menores de 18 anos”.

No momento, o MP aguarda manifestação da Prefeitura de Diadema sobre o caso. Procurada pelo Diário, a administração municipal não retornou aos contatos até o fechamento desta edição.

 

EM SANTO ANDRÉ

Moradores da Vila João Ramalho, em Santo André, também denunciaram nesta semana ao Diário realização de pancadões no bairro. A concentração de jovens ocorre aos sábados, próximo à Estrada do Pedroso. Os encontros são marcados via rede social (veja acima).

“Ninguém consegue ter sossego nesses dias. É um caos total. Já chegamos a ver meninas desacordadas na rua no domingo de manhã”, relata um morador do bairro que não quis se identificar.

A Prefeitura de Santo André afirma que, por meio da Secretaria de Segurança Cidadã, realizou no local oito operações integradas com a Polícia Militar. “A região passa por constante monitoramento e análise de índices criminais, por meio do Comitê Integrado de Segurança. O local será alvo de novas operações, que serão intensificadas na região”, explica em nota.

A Polícia Militar, por sua vez, esclarece que semanalmente são desencadeadas diversas ações de saturação e intensificação do policiamento em Diadema, com foco na fiscalização de veículos e pessoas em fundada suspeita, visando prevenir aglomeração e inibir eventos denominados “bailes funk” e “pancadão”.

Sobre o caso de Santo André, a corporação diz que há registros de ocorrências de perturbação do sossego, e que no decorrer deste ano ocorreram diversas operações em conjunto com a GCM (Guarda Civil Metropolitana) da cidade.

 

 

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;