Fechar
Publicidade

Domingo, 18 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

diarinho@dgabc.com.br | 4435-8396

Quais são as fases da lua?

Marcello Casal Jr/Agência Brasil Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Quatro diferentes etapas vistas no céu são motivadas pela movimentação do satélite natural e sua iluminação


Tauana Marin
Diário do Grande ABC

12/08/2018 | 07:00


As fases da Lua nascem a partir do momento em que ela não possui luz própria. Ela, assim como a Terra, é iluminada pelo Sol e, dependendo de como seus raios se refletem no satélite natural, acaba ‘ganhando’ as formas que vimos quando olhamos para o céu. É justamente essa movimentação que determina as quatro fases: Nova, Quarto Crescente, Cheia e Quarto Minguante.

Cada etapa dura em torno de sete dias, com o corpo celeste que se destaca à noite demorando 27 dias, 7 horas e 43 minutos para dar volta completa em torno do nosso planeta.

Olhando o sistema solar de cima, quando o Sol, a Lua e a Terra ficam alinhados, parecendo que um está bem atrás do outro como em fila, é hora da fase Nova. Detalhe que, nesse momento, não é possível ver a face do satélite, uma vez que está de costas para o Sol. Já quando a Lua fica mais a esquerda da luz solar é a fase do Quarto Crescente.

Nos tempos que passa posicionada atrás da Terra ela ganha forma da Lua Cheia, recebendo a luz refletida do Sol e estando bem clara. O caminho continua e, ao estar na direita da Terra, é a vez do Quarto Minguante, dando origem a espécie de ‘D’ contrário. O ciclo leva sete dias para ser finalizado até que a Lua volte a estar na frente do Sol outra vez para reiniciar a fase Nova, período em que a Lua some, já que está muito próxima do Sol e sua face iluminada não fica voltada para a Terra.

Por muitos anos, e até nos dias de hoje, há povos que se orientam por meio dessas etapas lunares. Como cada fase dura sete dias, as quatro juntas somam o equivalente a um mês e o calendário total dessa soma conta com 361 dias, e não as costumeiras 365 datas por ano no calendário.

Além de apresentar diferentes formatos, a presença do corpo celeste também tem papel importante ao determinar as marés, ou seja, os movimentos de subida e descida do nível do mar. O fenômeno é reflexo da gravidade (força) exercida entre ele e a Terra, mesmo com a dupla estando a cerca de 384.400 quilômetros de distância.

ECLIPSES - A Lua fica em órbita ao redor da Terra o tempo todo com certa inclinação. No momento em que se posiciona na sombra terrestre acontece o chamado eclipse lunar. Já quando nosso planeta fica na sombra da Lua, ocorre o eclipse solar. O aspecto de tom avermelhado na Lua, presente em alguns eclipses, é efeito da atmosfera da Terra que parece influenciar as cores.

A Lua já foi parte da Terra. A separação se deu quando o planeta entrou em rota de colisão com suposto corpo celeste muito grande. Nesse impacto, detritos ficaram em órbita ao redor da Terra, como um anel. Ao longo dos milhões de anos, essas partículas se juntaram e formaram o satélite natural.

Consultoria de João Fonseca, físico responsável pelos planetários de São Paulo, que inclui o Planetário Professor Aristóteles Orsini, do Parque do Ibirapuera, na Capital. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;