Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 24 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Verdão sai na frente do Cerro Porteño com dois de Borja

Jorge Seenz / AP Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Atacante colombiano alcança vice-artilharia da Libertadores e coloca time em boas condições para confronto de volta pelas oitavas de final


Dérek Bittencourt

10/08/2018 | 00:23


O relacionamento perfeito pode ser caracterizado por duas partes feitas uma para a outra. E é exatamente esta a relação entre Borja e a Libertadores. Autor de cinco gols na edição 2016 pelo Atlético Nacional, da Colômbia, ele despertou interesse do Palmeiras e, ontem, foi decisivo no confronto de ida das oitavas de final da competição continental ao marcar os dois gols do Alviverde nos 2 a 0 sobre o Cerro Porteño, em Assunção, no Paraguai.

O resultado deixou o Verdão em condição confortável para o duelo de volta, dia 30, no Allianz Parque. Quem avançar irá encarar o vencedor do duelo entre Colo-Colo e Corinthians – os chilenos venceram o primeiro jogo por 1 a 0, no Chile.

Com os tentos de ontem, Borja assumiu a vice-liderança isolada na tabela de artilheiros da Libertadores. Chegou a oito gols, um abaixo de Morelo, do Santa Fe. E o desempenho premiou o constantemente contestado atacante, que voltou machucado da Copa – na qual sequer conseguiu ajudar sua seleção –, mas provou ontem que é fundamental ao Palmeiras.

O Verdão teve a cara de Luiz Felipe Scolari. Soube se impor frente ao Cerro Porteño, foi duro sem ser desleal, teve mais posse de bola e buscou os espaços. Na primeira etapa, encontrou muita resistência, mas na segunda, um gol logo no início mudou tudo. A um minuto, após bola alçada na área, Churín desviou para trás e Borja apareceu livre para abrir o placar para o Palmeiras.

O desespero dos paraguaios passou a atrapalhá-los e a experiência de jogadores como Edu Dracena e Felipe Melo prevaleceu. O Verdão colocou a bola no chão e, mesmo quando atacado, levou perigo nos contragolpes. Em um deles, aos 25, Diogo Barbosa tabelou com Borja e parou em defesa parcial de Antony Silva. No rebote, Moisés deu grande assistência para o colombiano soltar a bomba: 2 a 0.

“Penso que foi um jogo inteligente da nossa parte, trabalhamos bem e estamos muito felizes porque fizemos o melhor para levar a vitória para casa”, destacou o artilheiro. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Verdão sai na frente do Cerro Porteño com dois de Borja

Atacante colombiano alcança vice-artilharia da Libertadores e coloca time em boas condições para confronto de volta pelas oitavas de final

Dérek Bittencourt

10/08/2018 | 00:23


O relacionamento perfeito pode ser caracterizado por duas partes feitas uma para a outra. E é exatamente esta a relação entre Borja e a Libertadores. Autor de cinco gols na edição 2016 pelo Atlético Nacional, da Colômbia, ele despertou interesse do Palmeiras e, ontem, foi decisivo no confronto de ida das oitavas de final da competição continental ao marcar os dois gols do Alviverde nos 2 a 0 sobre o Cerro Porteño, em Assunção, no Paraguai.

O resultado deixou o Verdão em condição confortável para o duelo de volta, dia 30, no Allianz Parque. Quem avançar irá encarar o vencedor do duelo entre Colo-Colo e Corinthians – os chilenos venceram o primeiro jogo por 1 a 0, no Chile.

Com os tentos de ontem, Borja assumiu a vice-liderança isolada na tabela de artilheiros da Libertadores. Chegou a oito gols, um abaixo de Morelo, do Santa Fe. E o desempenho premiou o constantemente contestado atacante, que voltou machucado da Copa – na qual sequer conseguiu ajudar sua seleção –, mas provou ontem que é fundamental ao Palmeiras.

O Verdão teve a cara de Luiz Felipe Scolari. Soube se impor frente ao Cerro Porteño, foi duro sem ser desleal, teve mais posse de bola e buscou os espaços. Na primeira etapa, encontrou muita resistência, mas na segunda, um gol logo no início mudou tudo. A um minuto, após bola alçada na área, Churín desviou para trás e Borja apareceu livre para abrir o placar para o Palmeiras.

O desespero dos paraguaios passou a atrapalhá-los e a experiência de jogadores como Edu Dracena e Felipe Melo prevaleceu. O Verdão colocou a bola no chão e, mesmo quando atacado, levou perigo nos contragolpes. Em um deles, aos 25, Diogo Barbosa tabelou com Borja e parou em defesa parcial de Antony Silva. No rebote, Moisés deu grande assistência para o colombiano soltar a bomba: 2 a 0.

“Penso que foi um jogo inteligente da nossa parte, trabalhamos bem e estamos muito felizes porque fizemos o melhor para levar a vitória para casa”, destacou o artilheiro. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;