Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 18 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Rebelados mantêm reféns há 18 horas em Centro de Detenção Provisória de Taubaté

Wilson Dias / Agência Brasil   Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


09/08/2018 | 10:16


Completou 18 horas na manhã desta quinta-feira, 9, a rebelião de presos no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Taubaté, no Vale do Paraíba, interior de São Paulo. Às 9 horas, dez reféns continuavam em poder dos amotinados - dois agentes penitenciários e oito religiosos. Entre a noite de quarta-feira e a manhã desta quinta, quatro pessoas tinham sido liberadas pelos presos.

Negociadores da Secretaria da Administração Penitenciária continuavam as conversações com os detentos.

O Grupo de Intervenção Rápida (GIR) da pasta, especializado em solução de conflitos, estava de prontidão no interior do presídio.

De acordo com familiares, os amotinados querem melhorias nas condições do CDP. A unidade está superlotada, com 1.521 presos, quase o dobro da capacidade, de 844 detentos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Rebelados mantêm reféns há 18 horas em Centro de Detenção Provisória de Taubaté


09/08/2018 | 10:16


Completou 18 horas na manhã desta quinta-feira, 9, a rebelião de presos no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Taubaté, no Vale do Paraíba, interior de São Paulo. Às 9 horas, dez reféns continuavam em poder dos amotinados - dois agentes penitenciários e oito religiosos. Entre a noite de quarta-feira e a manhã desta quinta, quatro pessoas tinham sido liberadas pelos presos.

Negociadores da Secretaria da Administração Penitenciária continuavam as conversações com os detentos.

O Grupo de Intervenção Rápida (GIR) da pasta, especializado em solução de conflitos, estava de prontidão no interior do presídio.

De acordo com familiares, os amotinados querem melhorias nas condições do CDP. A unidade está superlotada, com 1.521 presos, quase o dobro da capacidade, de 844 detentos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;