Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 18 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Meirelles promete 'destravar' Caixa para retomada de financiamento



06/08/2018 | 19:00


O candidato do MDB à presidência da República, Henrique Meirelles, disse nesta segunda-feira, 6, que pretende "destravar" a Caixa, capitalizando-a, para que a instituição retome o financiamento habitacional. Além disso, o BNDES deverá ter uma maior participação no financiamento.

O sistema bancário, reconheceu, tem um "problema de concentração" em poucas instituições, o que ajuda a explicar o elevado custo do crédito no País. Esse problema foi agravado também pela crise, que obrigou a elevar a constituição de crédito para devedores duvidosos. Com isso, o crédito se retraiu. "É preciso resgatar a confiança", defendeu. "Só com confiança a demanda será mais forte."

Ele alertou que será necessário ao Brasil enfrentar a concorrência de países que estão diminuindo seus impostos. "Temos uma carga tributária elevada", disse. "Temos de fazer a reforma da previdência para reduzir a despesa obrigatória e abrir espaço para isso."

A reforma tributária, disse ele, vai propor uma simplificação no sistema. "Será uma mudança substancial no nosso emaranhado tributário."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Meirelles promete 'destravar' Caixa para retomada de financiamento


06/08/2018 | 19:00


O candidato do MDB à presidência da República, Henrique Meirelles, disse nesta segunda-feira, 6, que pretende "destravar" a Caixa, capitalizando-a, para que a instituição retome o financiamento habitacional. Além disso, o BNDES deverá ter uma maior participação no financiamento.

O sistema bancário, reconheceu, tem um "problema de concentração" em poucas instituições, o que ajuda a explicar o elevado custo do crédito no País. Esse problema foi agravado também pela crise, que obrigou a elevar a constituição de crédito para devedores duvidosos. Com isso, o crédito se retraiu. "É preciso resgatar a confiança", defendeu. "Só com confiança a demanda será mais forte."

Ele alertou que será necessário ao Brasil enfrentar a concorrência de países que estão diminuindo seus impostos. "Temos uma carga tributária elevada", disse. "Temos de fazer a reforma da previdência para reduzir a despesa obrigatória e abrir espaço para isso."

A reforma tributária, disse ele, vai propor uma simplificação no sistema. "Será uma mudança substancial no nosso emaranhado tributário."

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;