Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 16 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Resistência desde cedo

Brechó Replay/Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Com apenas 14 anos, MC Soffia canta sobre negritude, gênero e realidade da periferia; ela faz show hoje


Daniela Pegoraro

04/08/2018 | 07:00


Contestando alguns paradigmas sociais e questões raciais em suas canções, a rapper MC Soffia, de apenas 14 anos, se apresenta hoje durante show no palco do Sesi São Bernardo, a partir das 20h. Criada na periferia de São Paulo, a artista ganhou destaque, principalmente, após o lançamento da música Menina Pretinha, e foi vista pelo mundo inteiro ao cantar ao lado de Karol Conká na abertura das Olimpíadas no Rio de Janeiro, em 2016. “Foi muito nervosismo, dava para ver até mesmo minhas pernas tremendo”, lembra a cantora ao Diário.

No geral, o público de Soffia acompanha a sua idade. “Tento falar de um modo que as crianças e adolescentes consigam me escutar, me entender e que também, claro, seja muito divertido para todos nós”, explica a garota.

Por outro lado, os temas que MC Soffia trata em suas canções fogem daqueles que são normalmente apresentados por cantores ou grupos infantis. “Gosto de falar sobre negritude, gênero e a realidade da periferia. Ter a chance de dar voz para essas questões é importante”, comenta. Soffia já foi alvo de preconceitos raciais e, por ter cabelos crespos, chegou a desejar ser branca. Com o apoio da mãe, descobriu mais da história africana, passou a se aceitar e influenciar de forma positiva as garotas de sua idade.

Em sua canção Minha Rapunzel Tem Dreads, por exemplo, a cantora aborda toda a questão da representatividade negra e valorização da cultura africana, como nos versos Era uma vez uma princesa Rastafari/ Que nasceu no reino de Sabá/Na minha história quem disse que a bruxa é má?/Meninas unidas pode tudo mudar. Para ela, o rap significa “música de força e resistência”.

A rapper começou no mundo do hip-hop com 6 anos, quando participou de oficinas sobre o ritmo e descobriu que ali estava sua paixão. Hoje, atua de modo independente, sem contrato com gravadoras. O pilar de sua carreira é sua mãe, que age como produtora e auxiliadora nas composições musicais de MC Soffia. No show, a cantora apresenta músicas de sua autoria, como Soffia, Represento, África, Minha Rapunzel de Dreads, De Onde Eu Vim, e É Assim.

MC Soffia – Música. No Sesi São Bernardo – Rua Vitória Maria Médice Ramos, 330. Hoje, a partir das 20h. Grátis.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;