Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 26 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Automóveis

automoveis@dgabc.com.br | 4435-8337


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Empresa paranaense se especializa em carros funerários personalizados; veja modelos

Leo Alves

17/08/2018 | 07:18


Localizada em Cianorte, no Paraná, a empresa Procópio fabrica alguns dos carros funerários mais diferenciados do Brasil. Embora tenha se especializado nos “rabecões” na última década, na realidade essa não é a única atividade do grupo. Eles também fazem limousines e customizam vans para celebridades, jogadores de futebol e empresários.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link.

Porém, há cerca de 10 anos o mercado funerário tem sido a atividade principal da empresa. O primeiro projeto nesse segmento foi por acaso, mas desde então a Procópio não parou mais. “Eu entrei por conta de um cliente meu. Ele atuava na área e conhecia alguns diretores de funerários, por isso me falou que o conceito de velórios estava mudando e que talvez fosse interessante investir nesses carros”, conta Kennedy Bacarin, diretor comercial da Procópio.

Como não levou muita fé na sugestão, o empresário decidiu viajar aos Estados Unidos, onde é realizada uma das maiores feiras do ramo funerário. “Enquanto estava por lá, conheci a maior customizadora norte-americana. Eles tinham uma linha de montagem para limousines e outra ao lado para os carros fúnebres. Vi que era possível fazer isso na minha fábrica. Voltei ao Brasil com a ideia, mas ainda sem acreditar muito”, relembra.

Início dos carros funerários

Animado com o que viu na feira, Kennedy decidiu fazer o primeiro projeto. Conversou com seu cliente, para ver se ele conhecia alguém que poderia se interessar. “Ele apresentou a ideia para um grupo que fica em Limeira, no interior de São Paulo, que gostou da proposta. O problema era que não tinha nem ideia de preço, mas dei uma estimativa. Eles estavam tão empolgados que já tinham até comprado o carro, um Chrysler 300 C, e já trouxeram o veículo para a fábrica”, afirma.

VEJA TAMBÉM: Toyota Corolla lidera: confira quais são os carros mais vendidos no mundo em 2018

Família vive em motorhome e deseja dar a volta ao mundo a bordo de um Mercedes 1995

Esse primeiro modelo ficou pronto em 2009 e desde então a empresa não parou mais. Tanto que, se antes eles eram especializados em limousines e faziam carros funerários eventualmente, hoje o cenário é inverso.

Modificações

De acordo com Kennedy, as customizações nos carros variam de acordo com o projeto. “Recentemente, fizemos o Toyota Corolla. Nós podemos tanto aumentar o entre-eixos, quanto manter a distância original. Nesse caso, a modificação é bem simples e pode ser revertida, já que é feito um reforço nas molas traseiras e é colocada a estrutura”, explica. “Agora, se o projeto for alongado, o processo se assemelha ao de uma limousine. É necessário cortar o carro, fazer as modificações com longarinas e a volta ao estado original se torna irreversível.”

Além do Corolla, a empresa já fez projetos com um Mercedes-Benz C180, Fiat Toro, Chevrolet Montana e S10. “Tudo depende de quanto o cliente está disposto a gastar. Se for um investimento menor, as picapes pequenas são boas escolhas. Agora se for algo para impressionar e ser um diferencial, tenho esses outros modelos mais sofisticados”, explica Kennedy.

Embora realize as modificações, o diretor comercial cobra apenas os serviços de adaptação. “Eu até faço a intermediação com algumas concessionárias, mas é o cliente quem compra o carro e me traz”, disse. Todos os veículos contam com garantia de um ano da empresa.

 
 

<
>

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;