Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

China anuncia tarifas entre 5% e 25% sobre US$ 60 bilhões em importações dos EUA



03/08/2018 | 10:09


O Ministério do Comércio da China anunciou que pretende impor tarifas entre 5% e 25% sobre US$ 60 bilhões em produtos importados dos Estados Unidos. Pequim afirma que sua medida é "racional e contida" e que a implantação ou não dela dependerá das ações dos EUA.

"Qualquer ameaça ou chantagem unilateral levará apenas à intensificação dos conflitos e prejudicará os interesses de todas as partes", afirma um porta-voz da pasta em nota. "A China sempre acredita que a consulta em uma base de respeito mútuo, igualdade e benefício mútuo é um modo eficaz de resolver diferenças comerciais."

O governo chinês diz que os EUA têm "repetidamente" provocado uma escalada nas tensões comerciais, "apesar dos interesses de empresas e consumidores" dos dois países. Nesse quadro, argumenta que precisou adotar medidas retaliatórias "para defender a dignidade do país e os interesses do povo, o livre-comércio e o sistema multilateral e os interesses comuns de todos os países do mundo".

Nesta semana, o governo do presidente Donald Trump disse que os EUA podem impor tarifa de 25% sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses. (Gabriel Bueno da Costa - gabriel.costa@estadao.com)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

China anuncia tarifas entre 5% e 25% sobre US$ 60 bilhões em importações dos EUA


03/08/2018 | 10:09


O Ministério do Comércio da China anunciou que pretende impor tarifas entre 5% e 25% sobre US$ 60 bilhões em produtos importados dos Estados Unidos. Pequim afirma que sua medida é "racional e contida" e que a implantação ou não dela dependerá das ações dos EUA.

"Qualquer ameaça ou chantagem unilateral levará apenas à intensificação dos conflitos e prejudicará os interesses de todas as partes", afirma um porta-voz da pasta em nota. "A China sempre acredita que a consulta em uma base de respeito mútuo, igualdade e benefício mútuo é um modo eficaz de resolver diferenças comerciais."

O governo chinês diz que os EUA têm "repetidamente" provocado uma escalada nas tensões comerciais, "apesar dos interesses de empresas e consumidores" dos dois países. Nesse quadro, argumenta que precisou adotar medidas retaliatórias "para defender a dignidade do país e os interesses do povo, o livre-comércio e o sistema multilateral e os interesses comuns de todos os países do mundo".

Nesta semana, o governo do presidente Donald Trump disse que os EUA podem impor tarifa de 25% sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses. (Gabriel Bueno da Costa - gabriel.costa@estadao.com)

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;