Fechar
Publicidade

Domingo, 18 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Agronegócio paulista alavanca exportações


Wilson Marini
Da APJ

30/07/2018 | 07:00


O agronegócio paulista exportou US$ 8,48 bilhões no primeiro semestre do ano e as importações cresceram 2,8% no período (US$ 2,54 bilhões). Com esse resultado positivo, o superavit do setor no semestre foi de US$ 5,94 bilhões, segundo o IEA (Instituto de Economia Agrícola), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado. A participação do agronegócio paulista no agronegócio nacional, no primeiro semestre de 2018, destacou-se nos grupos: sucos (88,5%), produtos alimentícios diversos (76,6%), complexo sucroalcooleiro (70,7%), plantas vivas e produtos de floricultura (60,7%), lácteos (48,3%) e produtos oleaginosos exceto soja (42,0%).

Também no País
O superavit do agronegócio nacional no primeiro semestre de 2018 foi de US$ 42,49 bilhões, sendo 4,1% superior ao mesmo período do ano passado. Os cinco principais grupos nas exportações do agronegócio brasileiro, no primeiro semestre de 2018, foram: complexo soja (US$ 22,32 bilhões); produtos florestais (US$ 7,08 bilhões); carnes (US$ 6,38 bilhões); complexo sucroalcooleiro (US$ 3,55 bilhões); e café (US$ 2,24 bilhões), grupos que representaram 83,9% das vendas externas setoriais brasileiras.

Maquinário em alta
A empresa OLX, do segmento de compra e venda on-line de maquinário pesado, divulgou ter registrado crescimento de 193% nas vendas de máquinas pesadas seminovas e usadas no segundo trimestre deste ano em comparação com os três primeiros meses de 2018. Foram comercializadas 223 máquinas pesadas por dia, totalizando 20.075 unidades no trimestre. Bruno Valle, diretor de estratégia e planejamento da OLX, diz que um dos fatores é o reaquecimento do mercado.

Superavit na balança
A balança comercial brasileira registrou superavit de US$ 29,93 bilhões no primeiro semestre de 2018, com exportações de US$ 113,71 bilhões e importações de US$ 83,78 bilhões. As exportações do agronegócio brasileiro aumentaram 2,9% em relação ao mesmo período do ano anterior, atingindo US$ 49,53 bilhões (43,6% do total). Já as importações do setor recuaram 3,6%, somando US$ 7,04 bilhões (8,4% do total).

Retomada da confiança
O INC (Índice Nacional de Confiança) da Associação Comercial de São Paulo marcou 77 pontos em julho, três a mais sobre junho. “A confiança do consumidor brasileiro retoma tendência de alta depois da dissipação dos efeitos da paralisação dos caminhoneiros”, diz o economista Marcel Solimeo, da entidade. Segundo ele, a tendência de alta é observada especialmente quando se olha o comparativo anual. Há um ano, o indicador registrou 14 pontos a menos (63). “A elevação se deve à melhora da conjuntura econômica brasileira na passagem de um ano para outro”, analisa.

De vento em popa
- Bauru fechou o primeiro semestre de 2018 com aumento do número de empregos com carteira assinada. De janeiro a junho deste ano, foram criadas 3.084 novas vagas de trabalho, o melhor saldo dos últimos seis anos, segundo dados do Caged divulgados pelo Ministério do Trabalho.
- A indústria deve ter um avanço de dois dígitos em junho, segundo o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada). O órgão prevê um crescimento de 15,1% na passagem de maio para junho.

Carteiras de trabalho nos Correios
Em 30 dias, deverá ser implantado no Estado de São Paulo projeto piloto para a emissão de carteira de trabalho em agências dos Correios. A meta foi definida em reunião nesta semana, em Brasília, entre o Ministério do Trabalho e a ECT (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos). O objetivo é descentralizar a emissão de carteira de trabalho manual e informatizada do Ministério e levar o serviço para mais perto da população. Entre janeiro e maio de 2018, foram emitidas mais de 2,3 milhões de carteiras de trabalho em todo país, das quais 580 mil no Estado de São Paulo.

Lei Seca no Interior
A fiscalização da Lei Seca autuou 127 pessoas em operações realizadas na semana passada. Ao todo, foram fiscalizados 2.011 veículos em blitze realizadas em Barrinha, Campinas, Itanhaém, Monte Aprazível, Paraguaçu Paulista, Presidente Prudente, São Caetano e Zona Leste da Capital. Os condutores foram autuados por embriaguez ao volante ou recusa ao teste do etilômetro e terão de pagar multa no valor de R$ 2.934,70, além de responderem a processo administrativo no Detran-SP para a suspensão do direito de dirigir por 12 meses. Se o condutor voltar a cometer a mesma infração dentro de 12 meses, o valor da multa será dobrado. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;