Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 19 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Você sabe pedir aumento?


Cíntia Bortotto

30/07/2018 | 07:00


Aumento salarial é um tema que costuma agradar a todos os colaboradores. Porém, pedir aumento ou sequer tocar nesse assunto pode ser um dos temas mais delicados de se lidar na companhia, especialmente com seu chefe.

Geralmente, qualquer proposta e análise devem vir do seu superior em conjunto com o RH (Recursos Humanos). Os aumentos se alternam de acordo com muitas variáveis, como valores pagos pelo mercado, valor do trabalho entregue por aquele profissional, o risco de perdê-lo e consequências para o negócio, o orçamento para aumentos previsto, a distribuição do orçamento de incremento salarial para demais integrantes da área, entre outros. Portanto, deixe cálculos e percentuais para o seu chefe.

O fato é que, de maneira geral, o colaborador tem sinalizações de seu superior imediato quando está indo bem. Talvez este seja um momento de abordar o chefe com o tema, se assim entender necessário. Não acredito que pedir aumento seja bacana, pois ele deve vir como forma de reconhecimento. Ao colaborador, sempre cabe estar preparado para ocupar posições acima da dele e não ficar esperando ser mais remunerado pela função que já faz hoje.

Estamos em um regime de capitalismo. Neste sentido, a relação capital-trabalho deve ser boa para as duas partes. Se o colaborador está insatisfeito com seu salário, pode comentar com o chefe, mas nunca exigindo. Se ele não for atendido, deve procurar uma empresa que pague o que ele quer, se esta também reconhecer que ele pode agregar. É uma troca. O aumento só deve ser abordado se for de uma forma muito positiva. Se for uma cobrança, já tem a denotação de que a pessoa não se sente reconhecida pelo que entrega, o que já demonstra que algo não está bem.

Há, ainda, outra situação para se abordar a questão do aumento. É sempre importante pedir um feedback sobre seu trabalho, saber sobre o que está adequado e o que não está. Numa ocasião destas pode-se sutilmente trazer dados sobre a remuneração no mercado ao seu chefe. Se o mercado não pagar a mais para a sua função, sugiro que não peça.

Se você receber um ‘não’, deve avaliar se vale permanecer na empresa e até quando. E também cabe avaliar e entender o porquê do ‘não’. Talvez você não seja tudo o que está imaginando e, aí, é importante entender qual a percepção do outro acerca de seu trabalho. Saber aguardar o momento certo demonstra maturidade.

Siga confiante e boa sorte!



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;