Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 15 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Furtos de hidrômetro aumentam 150% em Sto.André em 6 meses

Denis Maciel/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

De janeiro a junho deste ano, foram registradas 761 ocorrências, contra 304 crimes no mesmo período do ano passado; polícia investiga casos


Aline Melo

17/07/2018 | 07:00


 O número de furtos de hidrômetros em Santo André entre janeiro e junho registrou aumento de 150% na comparação com o mesmo período do ano passado. Foram 761 casos em 2018, média de 126,8 por mês. Em 2017, foram 304 ocorrências nos primeiros seis meses. Os dados foram informados pelo Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André).

É o morador quem arca com o prejuízo. Segundo a autarquia, o hidrômetro é equipamento público, mas de responsabilidade do usuário mantê-lo em local seguro. Se houver danos ao cavalete, também será preciso efetuar a manutenção. O custo de um novo hidrômetro é a partir de R$ 78,67 e de um novo cavalete, R$ 44,77. O Semasa orienta aos moradores que tiverem o equipamento furtado comunicar imediatamente a empresa pela central de atendimento 115, bem como a realizar o registro da ocorrência junto às autoridades policiais. 

No bairro Valparaíso, os moradores convivem com uma onda deste tipo de crime. Nos últimos dez dias, ao menos quatro casos foram registrados. Na sexta-feira, o dono de um ferro-velho na Vila Príncipe de Gales foi detido, após a polícia apreender dois hidrômetros em seu estabelecimento. Apesar de admitir que investiga o aumento desse tipo de crime nos últimos meses na cidade, o delegado titular do 4º DP (Distrito Policial), Edson Carlos Tavares, afirmou que são casos isolados.

CASOS

A dona de casa Delzuita Helena de Castro, 64 anos, moradora da Rua Guarani, no bairro Valparaíso, foi surpreendida na manhã de ontem com a falta do equipamento. “Provavelmente foi durante a madrugada, porque fui dormir tarde e não ouvi nada”, relatou. “Ainda quebraram de um jeito que vai dar muito trabalho para arrumar”, lamentou. 

Na Rua Santo Anastácio, a poucos metros de distância, ao menos três casas também foram alvo de furtos. O professor universitário Victor Mourão, 36, foi avisado pelo vizinho que o hidrômetro havia sido furtado. O crime ocorreu na quinta-feira da semana passada. “Na delegacia me contaram que em alguns casos até a grade foi arrancada. Aqui não tinha grade, nem sei se vale a pena o investimento”, lamentou. 

“Eles furtam para vender o ferro que passa dentro do equipamento”, explicou o delegado. “Mas são pontuais, normalmente envolvendo usuários de drogas. Não acredito que seja alguma ação organizada. É importante que as pessoas registrem o boletim de ocorrência para podermos acompanhar a situação”, concluiu. Sobre o dono do ferro-velho que foi detido após ter hidrômetros apreendidos em seu estabelecimento, o delegado relatou que o homem exerceu seu direito de ficar calado e não deu informações que ajudem a polícia na localização dos criminosos.

A SSP (Secretaria da Segurança Pública) informou que a Polícia Civil de Santo André realiza operações constantes para coibir os furtos de hidrômetros. “Uma equipe do 4º DP foi designada para vistoriar depósitos de materiais recicláveis da região com o objetivo de apreender hidrômetros furtados e também combater os furtos e receptação de fios de cobre e peças de veículos. Os casos da Rua Santo Anastácio estão em investigação no 1º DP”, informou em nota.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;