Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 24 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Sonda gera 500 vagas em loja de S.Bernardo

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Unidade vai funcionar no Rudge Ramos; inauguração está prevista para o mês de novembro


Yara Ferraz
do Diário do Grande ABC

12/07/2018 | 07:28


Com investimento de R$ 20 milhões, o Sonda Supermercados vai inaugurar unidade no bairro Rudge Ramos, em São Bernardo, com capacidade para geração de 500 postos de trabalho entre diretos e indiretos. Além da abertura, que está prevista para novembro deste ano, o grupo pretende adquirir mais duas lojas na cidade neste ano, totalizando quatro pontos de venda e um CD (Centro de Distribuição).

De acordo com o diretor de relações institucionais do Sonda, Roberto Moreno, a região é estratégica para a rede. Esta deve ser a segunda inauguração do Sonda na região em 2018, já que em abril o grupo abriu uma unidade em São Caetano. “Temos 41 lojas e neste ano devemos faturar R$ 1,5 bilhão. A nossa loja que mais fatura em todo grupo é em São Bernardo (localizada na Avenida Pereira Barreto e inaugurada em 2012). Nosso CD também fica aqui, o que logisticamente é mais efetivo. É uma cidade com potencial muito grande. Fizemos um estudo que São Bernardo comporta pelo menos mais duas lojas nossas, projeto que queremos iniciar ainda em 2018”, afirmou ele, sem revelar mais detalhes sobre a localização.

A nova loja, que fica na Avenida Caminho do Mar e passa por reforma, vai funcionar na antiga fábrica da Bacardi do Brasil, que fechou em 2016. A área tem 7.000 m² e a parte de vendas deve contemplar cerca de 2.700 m², já que há mais uma empresa de logística no complexo. Serão 250 vagas de estacionamento.

A previsão é a de que as contratações para a unidade tenham início a partir de agosto, por meio do CTR (Centro de Trabalho e Renda) da cidade. A prioridade será para pessoas que residam na cidade.

Para o prefeito Orlando Morando (PSDB), a unidade é importante porque, além da geração de empregos, traz mais competitividade para a cidade. Ele também destacou a importância da Lei de Incentivo Fiscal, que possibilita desconto no IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) para empresas que promovam abertura de empregos. “Quem ganha com maior número de ponto de vendas é o consumidor, que também conta com mais opções. O Rudge Ramos é um bairro tradicional da cidade e tem grande capacidade para o consumo”, afirmou.

Mesmo com a popularização do modelo atacarejo (mistura de atacado com varejo) no setor supermercadista – em 2017 foram inaugurados sete na região – o Sonda não deve investir no molde. “Nós pretendemos dar qualidade ao consumidor. Temos lojas com ar-condicionado, empacotador, repositor, então nós damos serviços que este modelo não dá, como uma boa padaria e um bom açougue. Nós não buscamos e não temos interesse neste momento em falar em atacarejo”, disse Moreno.

Grupo quer erguer shopping no terreno do clube da GM

O Sonda Supermercados tem plano ambicioso para o bairro Barcelona, em São Caetano. A rede adquiriu terreno de 62 mil m², onde funcionava o clube de funcionários da GM (General Motors), e pretende construir um complexo envolvendo dois prédios comerciais, quatro residenciais, uma loja e um shopping.

Ainda sem previsão para o início das obras e investimentos, o diretor de relações institucionais do Sonda, Roberto Moreno, destacou que o grupo busca parceiros para operação do shopping. A empresa é acionista do Shopping Anália Franco, no Tatuapé, e do Boa Vista Shopping, em Santo Amaro. “Este é um masterplano. Como a área é muito grande, nós temos alguns problemas para viabilizar o empreendimento, mas o lugar é fantástico, com áreas primárias e secundárias do poder aquisitivo muito boas. Por isso, na própria incorporação precisamos ter um parceiro”, afirmou. A ideia é que o shopping mantenha de 30 a 80 lojas.

O projeto foi confirmado pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo, Tecnologia e Inovação da cidade, Flávio Fernando Prado. “Amanhã (hoje) teremos uma reunião para falar sobre o projeto, que deve ficar pronto até 2020”, disse.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sonda gera 500 vagas em loja de S.Bernardo

Unidade vai funcionar no Rudge Ramos; inauguração está prevista para o mês de novembro

Yara Ferraz
do Diário do Grande ABC

12/07/2018 | 07:28


Com investimento de R$ 20 milhões, o Sonda Supermercados vai inaugurar unidade no bairro Rudge Ramos, em São Bernardo, com capacidade para geração de 500 postos de trabalho entre diretos e indiretos. Além da abertura, que está prevista para novembro deste ano, o grupo pretende adquirir mais duas lojas na cidade neste ano, totalizando quatro pontos de venda e um CD (Centro de Distribuição).

De acordo com o diretor de relações institucionais do Sonda, Roberto Moreno, a região é estratégica para a rede. Esta deve ser a segunda inauguração do Sonda na região em 2018, já que em abril o grupo abriu uma unidade em São Caetano. “Temos 41 lojas e neste ano devemos faturar R$ 1,5 bilhão. A nossa loja que mais fatura em todo grupo é em São Bernardo (localizada na Avenida Pereira Barreto e inaugurada em 2012). Nosso CD também fica aqui, o que logisticamente é mais efetivo. É uma cidade com potencial muito grande. Fizemos um estudo que São Bernardo comporta pelo menos mais duas lojas nossas, projeto que queremos iniciar ainda em 2018”, afirmou ele, sem revelar mais detalhes sobre a localização.

A nova loja, que fica na Avenida Caminho do Mar e passa por reforma, vai funcionar na antiga fábrica da Bacardi do Brasil, que fechou em 2016. A área tem 7.000 m² e a parte de vendas deve contemplar cerca de 2.700 m², já que há mais uma empresa de logística no complexo. Serão 250 vagas de estacionamento.

A previsão é a de que as contratações para a unidade tenham início a partir de agosto, por meio do CTR (Centro de Trabalho e Renda) da cidade. A prioridade será para pessoas que residam na cidade.

Para o prefeito Orlando Morando (PSDB), a unidade é importante porque, além da geração de empregos, traz mais competitividade para a cidade. Ele também destacou a importância da Lei de Incentivo Fiscal, que possibilita desconto no IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) para empresas que promovam abertura de empregos. “Quem ganha com maior número de ponto de vendas é o consumidor, que também conta com mais opções. O Rudge Ramos é um bairro tradicional da cidade e tem grande capacidade para o consumo”, afirmou.

Mesmo com a popularização do modelo atacarejo (mistura de atacado com varejo) no setor supermercadista – em 2017 foram inaugurados sete na região – o Sonda não deve investir no molde. “Nós pretendemos dar qualidade ao consumidor. Temos lojas com ar-condicionado, empacotador, repositor, então nós damos serviços que este modelo não dá, como uma boa padaria e um bom açougue. Nós não buscamos e não temos interesse neste momento em falar em atacarejo”, disse Moreno.

Grupo quer erguer shopping no terreno do clube da GM

O Sonda Supermercados tem plano ambicioso para o bairro Barcelona, em São Caetano. A rede adquiriu terreno de 62 mil m², onde funcionava o clube de funcionários da GM (General Motors), e pretende construir um complexo envolvendo dois prédios comerciais, quatro residenciais, uma loja e um shopping.

Ainda sem previsão para o início das obras e investimentos, o diretor de relações institucionais do Sonda, Roberto Moreno, destacou que o grupo busca parceiros para operação do shopping. A empresa é acionista do Shopping Anália Franco, no Tatuapé, e do Boa Vista Shopping, em Santo Amaro. “Este é um masterplano. Como a área é muito grande, nós temos alguns problemas para viabilizar o empreendimento, mas o lugar é fantástico, com áreas primárias e secundárias do poder aquisitivo muito boas. Por isso, na própria incorporação precisamos ter um parceiro”, afirmou. A ideia é que o shopping mantenha de 30 a 80 lojas.

O projeto foi confirmado pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo, Tecnologia e Inovação da cidade, Flávio Fernando Prado. “Amanhã (hoje) teremos uma reunião para falar sobre o projeto, que deve ficar pronto até 2020”, disse.
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;