Fechar
Publicidade

Domingo, 17 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Deborah Secco diz que teria mais vergonha em interpretar políticos do que prostitutas

Reprodução / Instagram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


08/07/2018 | 15:12


Deborah Secco marcou presença no Altas Horas na madrugada desse domingo, dia 8, e foi questionada por um menina na plateia sobre machismo entre mulheres, um assunto muito em pauta, principalmente por causa da discussão em torno do assédio provocado por homens, não só no mundo do entretenimento:

- Você sente o machismo pelas próprias mulheres? Como você lida com isso?

Como resposta, a atriz disparou:

- A minha geração foi criada em uma sociedade extremamente machista, homens e mulheres machistas. A gente começa uma luta agora, mas é uma luta muito longa e dura. Temos que ser muito fortes e persistentes.

Ela ainda continuou:

- Eu fico muito triste quando eu dou algumas declarações e vejo a maioria das mulheres comentando, sabe? Vagabunda, piranha... me julgam muito pelos papeis que eu fiz. E eu sempre falo que, graças a Deus, eu não tive vergonha nenhuma de fazer uma prostituta. Eu teria mais vergonha de fazer (papeis) de políticos, no momento, disse, arrancando aplausos da plateia.

Arrasou, né?



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Deborah Secco diz que teria mais vergonha em interpretar políticos do que prostitutas


08/07/2018 | 15:12


Deborah Secco marcou presença no Altas Horas na madrugada desse domingo, dia 8, e foi questionada por um menina na plateia sobre machismo entre mulheres, um assunto muito em pauta, principalmente por causa da discussão em torno do assédio provocado por homens, não só no mundo do entretenimento:

- Você sente o machismo pelas próprias mulheres? Como você lida com isso?

Como resposta, a atriz disparou:

- A minha geração foi criada em uma sociedade extremamente machista, homens e mulheres machistas. A gente começa uma luta agora, mas é uma luta muito longa e dura. Temos que ser muito fortes e persistentes.

Ela ainda continuou:

- Eu fico muito triste quando eu dou algumas declarações e vejo a maioria das mulheres comentando, sabe? Vagabunda, piranha... me julgam muito pelos papeis que eu fiz. E eu sempre falo que, graças a Deus, eu não tive vergonha nenhuma de fazer uma prostituta. Eu teria mais vergonha de fazer (papeis) de políticos, no momento, disse, arrancando aplausos da plateia.

Arrasou, né?

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;