Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 13 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Bolsas da Europa fecham em baixa, com guerra comercial e impasse na Alemanha

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


02/07/2018 | 14:21


As principais bolsas da Europa iniciaram a semana em queda firme, pressionadas pelo aumento da tensão comercial entre União Europeia e Estados Unidos, bem como o impasse político na Alemanha. O índice pan-europeu Stoxx 600 caiu para 376,75 pontos (-0,84%), diante do recuo de algumas das principais blue chips do continente.

A semana - e o semestre - começam com renovada tensão entre os investidores. Nos últimos dois dias, a tensão comercial entre a UE e os EUA se escalou.

A informação de que a Casa Branca prepara um projeto de lei que permite o aumento de tarifas sem a aprovação do Congresso, dando amplos poderes ao presidente Donald Trump, ampliou o temor sobre o comércio global. Enquanto isso, a UE sinalizou que pode impor novas tarifas de retaliação no valor de US$ 300 bilhões se Washington avançar com barreiras para os carros europeus, de acordo com o jornal britânico Financial Times.

No front político, o contínuo impasse político na Alemanha também deu o tom de cautela. O ministro do Interior da Alemanha, Horst Seehofer, colocou no domingo, 1º de julho, o cargo dele à disposição da chanceler Angela Merkel, por discordar da política imigratória adotada por ela. A premiê ainda procura evitar a saída do partido de Seehofer, a União Social-Cristã (CSU, na sigla em alemão), da coalizão dela, mas as negociações avançam em marcha lenta.

Do lado econômico, o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor industrial da zona do euro também desapontou. O indicador caiu de 55,5 em maio para 54,9 em junho, atingindo o menor nível em 18 meses, de acordo com a IHS Markit.

"Tudo isso colocou o apetite por risco sob pressão", afirmou o analista da corretora britânica Hantec Markets Richard Perry.

O índice DAX, da Bolsa de Frankfurt, terminou em queda de 0,55%, para 12.238,17 pontos. O destaque de baixa ficou para o Deutsche Bank (-0,90%), pressionado adicionalmente pela reprovação da instituição no teste de estresse realizado pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano).

Em Paris, as montadoras puxaram a queda do índice CAC, que encerrou em 5.276,76 pontos (-0,88%), diante da possibilidade de sobretarifação do setor. As ações da Renault cederam 0,76% e as da Peugeot caíram 0,26%.

A Bolsa de Madri caiu para 9.558,30 pontos (-0,67%), a de Milão recuou para 21.427,20 pontos (-0,92%) e a de Lisboa cedeu para 5.488,34 pontos (-0,73%).

Em Londres, as mineradoras pressionaram o FTSE-100, que baixou 1,17%, para 7.547,85 pontos. Os papéis da BHP Billiton despencaram 3,09% e as da Rio Tinto perderam 3,23%.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;