Fechar
Publicidade

Sábado, 22 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Vitória chorada

Pedro Vilela/ Estadão Conteúdo  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Coutinho e Neymar marcam no finzinho, Brasil bate Costa Rica e só depende de si para avançar às oitavas


Dérek Bittencourt

23/06/2018 | 07:00


O Brasil só depende de suas forças para chegar às oitavas de final da Copa do Mundo da Rússia. Nesta sexta, em São Petersburgo, a Seleção teve muito trabalho para superar a fortaleza armada pela Costa Rica, mas com dois gols nos acréscimos – marcados por Philippe Coutinho e Neymar –, os comandados de Tite venceram e chegaram à liderança provisória do Grupo E, com os mesmos quatro pontos da Suíça (venceu a Sérvia por 2 a 1 – leia mais na página 2), mas à frente pelo saldo de gols (dois a um).

Na quarta-feira, os brasileiros têm confronto direto com os sérvios, que somam três pontos. Empate é suficiente, mas faria a equipe verde e amarela correr riscos de perder a liderança caso os suíços vençam os já eliminados costa-riquenhos.

O confronto de ontem foi um desafio e tanto para o Brasil. Contra equipe que abdicou do ataque para apostar em único contra-ataque para tentar definir o jogo – e esta oportunidade surgiu aos 13 minutos do primeiro tempo, mas Borges errou o chute de frente para Alisson –, a Seleção Brasileira insistiu em bolas alçadas na área, que não surtiram efeito.

Em atuação apagada, Willian acabou dando lugar a Douglas Costa ainda no intervalo. E o camisa 7 deu mais volume e intensidade ao ataque verde e amarelo – que terminou a partida com 23 finalizações. Logo no início, porém, o travessão parou cabeçada de Gabriel Jesus. Na sequência, a zaga tirou gol certo de Philippe Coutinho praticamente em cima da linha.

A cada minuto que passava a angústia aumentava. Colecionar outro empate seria mau negócio para as ambições brasileiras. Aos 32, porém, tudo parecia que ia mudar quando o juiz marcou pênalti de González sobre Neymar. Mas o árbitro de vídeo mudou a decisão.

Quando o confronto se encaminhava para um bucólico 0 a 0, já aos 46 minutos, o atacante Gabriel Jesus ajeitou bola alçada e Philippe Coutinho apareceu para, de bico, abrir o placar. No embalo, aos 51, Douglas Costa cruzou e Neymar completou para a rede, tirando um peso das costas e dando números finais ao confronto.

TITE
Ao festejar o gol de Coutinho, o técnico foi atingido pelos goleiros Ederson e Cássio, caiu e lesionou o ombro esquerdo. “Não consigo andar direito”, admitiu Tite. “Ia lá comemorar junto (com todos os jogadores), mas não deu”, brincou.

Neymar faz desabafo depois de triunfo: ‘Falar até papagaio fala’

Neymar marcou o segundo gol brasileiro na vitória por 2 a 0 sobre a Costa Rica. E, após o apito final, foi às lágrimas. Talvez relembrando o longo período em que ficou fora por causa da fissura no quinto metatarso do pé direito que o forçou a passar por cirurgia e quase o tirou da Copa do Mundo. Ou talvez por todas as críticas recebidas depois do 1 a 1 com a Suíça na estreia. Seja como for, o camisa 10 desabafou nas redes sociais.

“Nem todos sabem o que passei para chegar até aqui, falar até papagaio fala, agora fazer, poucos fazem. O choro é de alegria, de superação, de garra e vontade de vencer. Na minha vida as coisas nunca foram fáceis, não seria agora. O sonho continua. Sonho não, objetivo”, setenciou o craque na internet. DB

Gabriel Jesus pede cessão às críticas e apoio para a Seleção

A Seleção Brasileira está farta de críticas. Ao menos foi o que disse o atacante Gabriel Jesus após a vitória por 2 a 0 sobre a Costa Rica, ontem. O jogador do Manchester City afirmou saber do fardo que ele e os companheiros carregam e solicitou aos torcedores que incentivem a equipe nacional.

“É apoiar, acima de tudo. Críticas a gente já tem demais, convive com isso. Nós, jogadores, comissão, staff, temos em mente a responsabilidade e o orgulho que carregamos nessa camisa, mais de 200 milhões (de pessoas). Não são só nossos sonho e vontade, mas de todos os brasileiros”, disse.

Jesus ainda falou das dificuldades do jogo. “Sabemos que as equipes que jogam contra o Brasil vão vir fechadas, com medo. Foi de parar o coração, na raça, do jeito brasileiro.” DB 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;