Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 14 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Guerrero celebra decisão que o liberou para jogar a Copa: 'Fez justiça'

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


31/05/2018 | 17:22


O atacante Paolo Guerrero celebrou a decisão do Tribunal Federal da Suíça, que liberou sua participação na Copa do Mundo da Rússia. Momentos depois do efeito suspensivo ser confirmado nesta quinta-feira, a Federação Peruana de Futebol divulgou um comunicado em nome do jogador.

"O tribunal suíço deixou suspensa a injusta punição imposta contra mim e, em consequência, me liberou para integrar minha seleção e disputar o Mundial da Rússia, como seu capitão. Esta decisão fez justiça, ao menos parcialmente, e faz com que eu agradeça o tribunal suíço", disse.

Atacante do Peru e do Flamengo, Guerrero havia sido suspenso pela Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês), depois que conseguiu uma redução importante de sua pena. A punição original por uso de doping era de um ano, o que o deixava de fora do Mundial de 2018. Mas, depois de um recurso na própria Fifa, caiu para seis meses e terminava em maio, permitindo que o jogador pudesse ir ao Mundial.

Só que em um recurso apresentado pela Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês), a CAS reverteu a decisão da Fifa e aplicou uma suspensão de 14 meses, que o tirava da Copa. Guerrero chegou a ir até a Fifa, em Zurique, para pedir uma intervenção do presidente da entidade, Gianni Infantino. Mas não obteve sucesso.

Sua última cartada era sair dos tribunais esportivos e levar o caso à corte comum, na Suíça, o que finalmente surtiu efeito. "Minha batalha segue e deixo ela a cargo de meus advogados, a quem também agradeço. Me uno à minha seleção e a meus companheiros e me comprometo a dar todo esforço para dar mais alegrias a meu país. Já não há mais limites. Já não há mais sonhos impossíveis", completou.

O efeito suspensivo e a liberação de Guerrero também foram comemorados pelo presidente da federação peruana, Edwin Oviedo. "Quero compartilhar minha imensa alegria pelo Paolo ter o direito de jogar a Copa do Mundo. Esta alegria não é só da federação, mas sim de todo o povo peruano", disse.

Guerrero será a principal aposta do Peru em sua primeira Copa do Mundo desde 1982. A seleção nacional está no Grupo C do torneio, ao lado de França, Peru e Dinamarca, adversária da estreia, dia 16 de junho, em Saransk.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Guerrero celebra decisão que o liberou para jogar a Copa: 'Fez justiça'


31/05/2018 | 17:22


O atacante Paolo Guerrero celebrou a decisão do Tribunal Federal da Suíça, que liberou sua participação na Copa do Mundo da Rússia. Momentos depois do efeito suspensivo ser confirmado nesta quinta-feira, a Federação Peruana de Futebol divulgou um comunicado em nome do jogador.

"O tribunal suíço deixou suspensa a injusta punição imposta contra mim e, em consequência, me liberou para integrar minha seleção e disputar o Mundial da Rússia, como seu capitão. Esta decisão fez justiça, ao menos parcialmente, e faz com que eu agradeça o tribunal suíço", disse.

Atacante do Peru e do Flamengo, Guerrero havia sido suspenso pela Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês), depois que conseguiu uma redução importante de sua pena. A punição original por uso de doping era de um ano, o que o deixava de fora do Mundial de 2018. Mas, depois de um recurso na própria Fifa, caiu para seis meses e terminava em maio, permitindo que o jogador pudesse ir ao Mundial.

Só que em um recurso apresentado pela Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês), a CAS reverteu a decisão da Fifa e aplicou uma suspensão de 14 meses, que o tirava da Copa. Guerrero chegou a ir até a Fifa, em Zurique, para pedir uma intervenção do presidente da entidade, Gianni Infantino. Mas não obteve sucesso.

Sua última cartada era sair dos tribunais esportivos e levar o caso à corte comum, na Suíça, o que finalmente surtiu efeito. "Minha batalha segue e deixo ela a cargo de meus advogados, a quem também agradeço. Me uno à minha seleção e a meus companheiros e me comprometo a dar todo esforço para dar mais alegrias a meu país. Já não há mais limites. Já não há mais sonhos impossíveis", completou.

O efeito suspensivo e a liberação de Guerrero também foram comemorados pelo presidente da federação peruana, Edwin Oviedo. "Quero compartilhar minha imensa alegria pelo Paolo ter o direito de jogar a Copa do Mundo. Esta alegria não é só da federação, mas sim de todo o povo peruano", disse.

Guerrero será a principal aposta do Peru em sua primeira Copa do Mundo desde 1982. A seleção nacional está no Grupo C do torneio, ao lado de França, Peru e Dinamarca, adversária da estreia, dia 16 de junho, em Saransk.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;