Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 21 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Escola da região vence torneio sustentável

Unidade de S.Caetano coletou 15,6 toneladas de resíduo eletrônico entre janeiro e maio


Juliana Stern

31/05/2018 | 07:00


A Escola Municipal de Ensino Fundamental e Médio Arquiteto Oscar Niemeyer, de São Caetano, foi campeã do Festival de Tecnologia e Sustentabilidade Greenk Tech Show nas categorias melhor escola pública e captação de e-Lixo. A unidade escolar coletou 15,6 toneladas de resíduo eletrônico entre janeiro e maio. 

Ao todo, 89 instituições de ensino públicas e privadas participaram da segunda edição do torneio, cuja meta era coletar dez toneladas de material. “Imagina a surpresa dos organizadores quando só a nossa escola recolheu quase 16 toneladas?”, ressalta o professor e coordenador pedagógico da unidade de ensino Armando Pereira, 45 anos. “Nossa escola representeou 20% do total de material recolhido. Ao todo foram em torno de 75 toneladas”, acrescenta. A segunda colocada na competição arrecadou 8,4 toneladas de material eletrônico.

O êxito da escola municipal se deve ao programa de coleta de lixo eletrônico implantado em 2013, tornando o local posto de coleta permanente a partir de 2015. “Somos ponto conhecido da comunidade. A experiência que já temos com certeza nos ajudou”, diz Pereira. 

Para que a coleta passasse a ser tão bem-sucedida foi necessário incentivar os alunos e envolver também os pais, professores e funcionários da escola. O fato de concorrerem não só com escolas públicas de outros municípios como também escolas privadas foi um ponto de preocupação. “Concorremos com escolas particulares, de renome, onde as famílias têm poder aquisitivo mais elevado. Até ficamos com medo de toda a experiência que temos não ser o bastante”, reconhece Pereira.

Como prêmio, a instituição de ensino municipal recebeu 20 computadores recondicionados – montados com materiais reciclados, como os coletados durante o torneio – que devem ser usados no laboratório de informática do local ou em sala de aula.

Sobre o futuro do programa de coleta, Pereira sonha grande. Tendo conseguido implementar a ideia em mais seis escolas de São Caetano, o objetivo é envolver a cooperativa de coleta de lixo da cidade. “Eu imagino algo bem maior, envolver as escolas e a cooperativa de São Caetano para aumentar o valor do trabalho de quem se sustenta por isso. E, quem sabe, se for bem-sucedido, que sirva de modelo para outras cidades”, afirma. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Escola da região vence torneio sustentável

Unidade de S.Caetano coletou 15,6 toneladas de resíduo eletrônico entre janeiro e maio

Juliana Stern

31/05/2018 | 07:00


A Escola Municipal de Ensino Fundamental e Médio Arquiteto Oscar Niemeyer, de São Caetano, foi campeã do Festival de Tecnologia e Sustentabilidade Greenk Tech Show nas categorias melhor escola pública e captação de e-Lixo. A unidade escolar coletou 15,6 toneladas de resíduo eletrônico entre janeiro e maio. 

Ao todo, 89 instituições de ensino públicas e privadas participaram da segunda edição do torneio, cuja meta era coletar dez toneladas de material. “Imagina a surpresa dos organizadores quando só a nossa escola recolheu quase 16 toneladas?”, ressalta o professor e coordenador pedagógico da unidade de ensino Armando Pereira, 45 anos. “Nossa escola representeou 20% do total de material recolhido. Ao todo foram em torno de 75 toneladas”, acrescenta. A segunda colocada na competição arrecadou 8,4 toneladas de material eletrônico.

O êxito da escola municipal se deve ao programa de coleta de lixo eletrônico implantado em 2013, tornando o local posto de coleta permanente a partir de 2015. “Somos ponto conhecido da comunidade. A experiência que já temos com certeza nos ajudou”, diz Pereira. 

Para que a coleta passasse a ser tão bem-sucedida foi necessário incentivar os alunos e envolver também os pais, professores e funcionários da escola. O fato de concorrerem não só com escolas públicas de outros municípios como também escolas privadas foi um ponto de preocupação. “Concorremos com escolas particulares, de renome, onde as famílias têm poder aquisitivo mais elevado. Até ficamos com medo de toda a experiência que temos não ser o bastante”, reconhece Pereira.

Como prêmio, a instituição de ensino municipal recebeu 20 computadores recondicionados – montados com materiais reciclados, como os coletados durante o torneio – que devem ser usados no laboratório de informática do local ou em sala de aula.

Sobre o futuro do programa de coleta, Pereira sonha grande. Tendo conseguido implementar a ideia em mais seis escolas de São Caetano, o objetivo é envolver a cooperativa de coleta de lixo da cidade. “Eu imagino algo bem maior, envolver as escolas e a cooperativa de São Caetano para aumentar o valor do trabalho de quem se sustenta por isso. E, quem sabe, se for bem-sucedido, que sirva de modelo para outras cidades”, afirma. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;