Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 17 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

São Bernardo tem dia de protestos

Celso Luiz/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

30/05/2018 | 07:00


Confrontos com a PM (Polícia Militar) marcaram São Bernardo ontem. O dia de protestos terminou com um policial ferido no Jardim das Orquídeas, região do Alvarenga, devido à manifestação de cerca de 300 pessoas com direito a depredação de supermercado da rede Orlando Morando, da família do prefeito do PSDB.

Na parte da tarde, durante a desocupação dos caminhoneiros, na Via Anchieta, moradores do entorno chegaram a fechar a alça de acesso e tentar interceptar a via com a queima de objetos. Os veículos de transporte de carga ocupavam a faixa de acostamento entre os km 23 e o km 25, desde a última quarta-feira por conta de protesto nacional da categoria. O bloqueio foi dispersado às 18h30.

De acordo com o tenente Moacir Mathias do Nascimento, chefe do setor de comunicação social do 1º BPRV (Batalhão de Polícia Rodoviária), o confronto aconteceu durante as negociações para a saída dos motoristas. “Os caminhoneiros também fizeram contato com a gente e a grande maioria não estava lá de livre e espontânea vontade. No meio desta negociação de liberação, também alguns moradores e baderneiros começaram a colocar fogo e tentar adentrar a rodovia. Foi necessária a ação de controle de distúrbios civis.”

Moradores do Jardim Silvina chegaram a atirar pedras e a queimar colchões e pneus na alça de acesso ao Viaduto Augusto Batistini Demarchi. A PM atirou bombas de gás lacrimogêneo. Durante a ação, as vias do entorno permaneceram interditadas por pelo menos duas horas.

JD.DAS ORQUÍDEAS

Mais tarde, na região do Alvarenga, manifestação com cerca de 300 pessoas deixou lixos pelas ruas e um policial ferido, baleado na perna direita. De acordo com o capitão da Força Tática Luiz Roberto de Moraes, a PM foi acionada para controlar o tumulto. “Pessoas interditavam a via e hostilizavam equipes da PM e GCM (Guarda Civil Municipal). Em determinado momento, grupo de aparentemente adolescentes obrigou o motorista de um ônibus intermunicipal a atravessar a via”, disse. Segundo o capitão, alguém do grupo disparou e atingiu o PM. Ele foi socorrido ao HC (Hospital de Clínicas) e estava fora de perigo até o fechamento desta edição.

Os manifestantes chegaram a atirar pedras contra o Supermercado Morando na Estrada Ponei Club, que foi fechado. Houve danos na parte exterior do espaço. A ocorrência foi registrada no 3º DP (Assunção).  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Bernardo tem dia de protestos

Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

30/05/2018 | 07:00


Confrontos com a PM (Polícia Militar) marcaram São Bernardo ontem. O dia de protestos terminou com um policial ferido no Jardim das Orquídeas, região do Alvarenga, devido à manifestação de cerca de 300 pessoas com direito a depredação de supermercado da rede Orlando Morando, da família do prefeito do PSDB.

Na parte da tarde, durante a desocupação dos caminhoneiros, na Via Anchieta, moradores do entorno chegaram a fechar a alça de acesso e tentar interceptar a via com a queima de objetos. Os veículos de transporte de carga ocupavam a faixa de acostamento entre os km 23 e o km 25, desde a última quarta-feira por conta de protesto nacional da categoria. O bloqueio foi dispersado às 18h30.

De acordo com o tenente Moacir Mathias do Nascimento, chefe do setor de comunicação social do 1º BPRV (Batalhão de Polícia Rodoviária), o confronto aconteceu durante as negociações para a saída dos motoristas. “Os caminhoneiros também fizeram contato com a gente e a grande maioria não estava lá de livre e espontânea vontade. No meio desta negociação de liberação, também alguns moradores e baderneiros começaram a colocar fogo e tentar adentrar a rodovia. Foi necessária a ação de controle de distúrbios civis.”

Moradores do Jardim Silvina chegaram a atirar pedras e a queimar colchões e pneus na alça de acesso ao Viaduto Augusto Batistini Demarchi. A PM atirou bombas de gás lacrimogêneo. Durante a ação, as vias do entorno permaneceram interditadas por pelo menos duas horas.

JD.DAS ORQUÍDEAS

Mais tarde, na região do Alvarenga, manifestação com cerca de 300 pessoas deixou lixos pelas ruas e um policial ferido, baleado na perna direita. De acordo com o capitão da Força Tática Luiz Roberto de Moraes, a PM foi acionada para controlar o tumulto. “Pessoas interditavam a via e hostilizavam equipes da PM e GCM (Guarda Civil Municipal). Em determinado momento, grupo de aparentemente adolescentes obrigou o motorista de um ônibus intermunicipal a atravessar a via”, disse. Segundo o capitão, alguém do grupo disparou e atingiu o PM. Ele foi socorrido ao HC (Hospital de Clínicas) e estava fora de perigo até o fechamento desta edição.

Os manifestantes chegaram a atirar pedras contra o Supermercado Morando na Estrada Ponei Club, que foi fechado. Houve danos na parte exterior do espaço. A ocorrência foi registrada no 3º DP (Assunção).  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;