Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

De volta às primeiras posições do Brasileirão, São Paulo já sonha com o topo



29/05/2018 | 07:30


A vitória por 3 a 1 sobre o América-MG, no último domingo, em Belo Horizonte, fez o São Paulo alcançar uma posição inédita nas últimas três temporadas do Campeonato Brasileiro. O torcedor tricolor não via o seu time entre as primeiras quatro posições desde o dia 6 de dezembro de 2015, na última rodada do Nacional, quando o atacante Rogério marcou nos acréscimos o gol da vitória sobre o Goiás por 1 a 0 e garantiu a equipe na Copa Libertadores do ano seguinte com o quarto lugar do torneio.

Naquela temporada, o Brasileirão só assegurava vaga no torneio continental aos quatro mais bem colocados. Agora, seis equipes vão para a Libertadores.

Foram 82 rodadas desde aquele quarto lugar de 2015. As 76 dos Brasileiros de 2016 e 2017 e as primeiras seis deste ano. Neste período, a melhor posição do São Paulo foi um quinto lugar na nona rodada do Nacional de dois anos atrás. Mas a realidade foi dura para o time: nas duas últimas temporadas, o risco de rebaixamento foi real e as oscilações da primeira metade deste ano já deixavam o torcedor inseguro e irritado.

Mas as coisas começaram a mudar e agora já são 10 jogos de invencibilidade - seis empates e quatro vitórias, levando-se em conta jogos do Brasileirão, Copa do Brasil e Copa Sul-Americana. Após sete jogos no Nacional, é a maior sequência inicial sem derrotas do time na história dos pontos corridos. A marca anterior era de 2004, quando a equipe ficou as seis primeiras rodadas invicta.

O elenco prega cautela para que a boa fase permaneça. "O Brasileiro é muito difícil e não tem como recuperar", analisou Diego Souza. "Nosso momento é bom, tem de aproveitar. Tem de manter e valorizar esse momento para continuar em cima na tabela. Todos os jogos são difíceis e não dá para relaxar. Tem muita equipe com qualidade que vai dar trabalho".

Um dos desafios do São Paulo agora será encarar uma maratona antes da parada para a Copa do Mundo. Os tricolores recebem nesta quarta-feira o Botafogo; no sábado visitam o Palmeiras, no estádio Allianz Parque; e na próxima terça jogam de novo em casa contra o Internacional. Na 11.ª rodada, reencontram em Curitiba o Atlético Paranaense, algoz da eliminação na Copa do Brasil, e encerram a sequência no dia 12 de junho, em casa, contra o Vitória.

Nos vestiários, os jogadores tentam cumprir um pacto firmado antes do início do Nacional para terminar esta sequência entre os quatro mais bem colocados. A intenção é "ter gordura" para a volta do Brasileirão após o Mundial, em julho. Mas as vitórias convincentes sobre Santos e América-MG já deixam o time ainda mais otimista. A distância para o líder Flamengo é de apenas um ponto.

O técnico uruguaio Diego Aguirre reconhece que agora a briga é pelo topo. "Sinto que o time está melhorando jogo a jogo. Com os treinamentos, vamos nos entrosando cada vez mais, tendo mais conhecimento um do outro. O campeonato ainda está em seu início, mas tenho muita esperança de que o São Paulo vai ser protagonista. Temos de ir com calma e continuar trabalhando forte para os próximos jogo", comentou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

De volta às primeiras posições do Brasileirão, São Paulo já sonha com o topo


29/05/2018 | 07:30


A vitória por 3 a 1 sobre o América-MG, no último domingo, em Belo Horizonte, fez o São Paulo alcançar uma posição inédita nas últimas três temporadas do Campeonato Brasileiro. O torcedor tricolor não via o seu time entre as primeiras quatro posições desde o dia 6 de dezembro de 2015, na última rodada do Nacional, quando o atacante Rogério marcou nos acréscimos o gol da vitória sobre o Goiás por 1 a 0 e garantiu a equipe na Copa Libertadores do ano seguinte com o quarto lugar do torneio.

Naquela temporada, o Brasileirão só assegurava vaga no torneio continental aos quatro mais bem colocados. Agora, seis equipes vão para a Libertadores.

Foram 82 rodadas desde aquele quarto lugar de 2015. As 76 dos Brasileiros de 2016 e 2017 e as primeiras seis deste ano. Neste período, a melhor posição do São Paulo foi um quinto lugar na nona rodada do Nacional de dois anos atrás. Mas a realidade foi dura para o time: nas duas últimas temporadas, o risco de rebaixamento foi real e as oscilações da primeira metade deste ano já deixavam o torcedor inseguro e irritado.

Mas as coisas começaram a mudar e agora já são 10 jogos de invencibilidade - seis empates e quatro vitórias, levando-se em conta jogos do Brasileirão, Copa do Brasil e Copa Sul-Americana. Após sete jogos no Nacional, é a maior sequência inicial sem derrotas do time na história dos pontos corridos. A marca anterior era de 2004, quando a equipe ficou as seis primeiras rodadas invicta.

O elenco prega cautela para que a boa fase permaneça. "O Brasileiro é muito difícil e não tem como recuperar", analisou Diego Souza. "Nosso momento é bom, tem de aproveitar. Tem de manter e valorizar esse momento para continuar em cima na tabela. Todos os jogos são difíceis e não dá para relaxar. Tem muita equipe com qualidade que vai dar trabalho".

Um dos desafios do São Paulo agora será encarar uma maratona antes da parada para a Copa do Mundo. Os tricolores recebem nesta quarta-feira o Botafogo; no sábado visitam o Palmeiras, no estádio Allianz Parque; e na próxima terça jogam de novo em casa contra o Internacional. Na 11.ª rodada, reencontram em Curitiba o Atlético Paranaense, algoz da eliminação na Copa do Brasil, e encerram a sequência no dia 12 de junho, em casa, contra o Vitória.

Nos vestiários, os jogadores tentam cumprir um pacto firmado antes do início do Nacional para terminar esta sequência entre os quatro mais bem colocados. A intenção é "ter gordura" para a volta do Brasileirão após o Mundial, em julho. Mas as vitórias convincentes sobre Santos e América-MG já deixam o time ainda mais otimista. A distância para o líder Flamengo é de apenas um ponto.

O técnico uruguaio Diego Aguirre reconhece que agora a briga é pelo topo. "Sinto que o time está melhorando jogo a jogo. Com os treinamentos, vamos nos entrosando cada vez mais, tendo mais conhecimento um do outro. O campeonato ainda está em seu início, mas tenho muita esperança de que o São Paulo vai ser protagonista. Temos de ir com calma e continuar trabalhando forte para os próximos jogo", comentou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;