Fechar
Publicidade

Domingo, 13 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Suspensão de serviços básicos já afeta a rotina da população

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Greve dos caminhoneiros impacta principalmente setores da Educação, Saúde e Mobilidade Urbana


Vanessa de Oliveira
Do Diário do Grande ABC

29/05/2018 | 07:00


A greve dos caminhoneiros e, consequentemente, a interrupção no fornecimento de combustível, continua impactando o dia a dia da população em relação aos serviços básicos (veja a situação por cidade na arte ao lado).

Uma das questões mais prejudicadas é Educação, tendo em vista a baixa presença de alunos por conta das dificuldades de locomoção. Embora todas as prefeituras e o Estado mantenham unidades com portas abertas, não há garantia da presença de funcionários e transporte escolar privado – motoristas de vans escolares realizaram protesto na tarde de ontem em São Caetano. Grupo fechou parcialmente a Avenida dos Estados, em frente à distribuidora de combustível Tropical.

Ontem, em São Bernardo, a frequência de alunos foi estimada em 60% a 80% do total da rede. Em Ribeirão Pires o transporte escolar está suspenso e a frequência dos estudantes será avaliada para ver a necessidade de reposição. Na rede estadual, incluindo Etecs (Escolas Técnicas Estaduais) e Fatecs (Faculdades de Tecnologia do Estado), a Secretaria da Educação orientou as diretorias de ensino a se adequarem à realidade de cada município, repondo o conteúdo que eventualmente será perdido.

No Ensino Superior, as aulas na FSA (Fundação Santo André) e USCS (Universidade Municipal de São Caetano) estão canceladas até amanhã. Nesta última, os universitários serão comunicados sobre eventuais alterações no calendário de provas ou demais atividades impactadas.

SAÚDE

Pacientes da rede pública de Saúde também estão prejudicados. Em São Bernardo os serviços de cirurgias pré-agendadas estão suspensos, assim como em São Caetano, devido à falta de insumos. O Circular Saúde, para transporte de passageiros, também está suspenso em São Caetano.

TRANSPORTE

Outra área impactada é o transporte coletivo, que opera em situação reduzida em praticamente toda a região no que diz respeito às linhas municipais de ônibus.

A coordenadora de marketing Fábia Ferreira, 39 anos, do Jardim das Maravilhas, terá que reprogramar a rotina hoje para ir ao trabalho. “Terei de sair bem mais cedo de casa, já que os ônibus estão reduzidos”, lamenta.

Em contrapartida, linhas do Metrô e da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) funcionarão em horário estendido, das 4h à 1h. A exceção é a linha 13-Jade da CPTM, que funciona das 10h às 15h.

Aqueles que optarem pelo serviço de transporte individual, como é o caso da Uber e da 99, têm de preparar o bolso e ter paciência. Além de espera maior devido à oferta reduzida de veículos, os preços estão até três vezes mais caros.

LIMPEZA

O atendimento do serviço de coleta de lixo também está reduzido. Com isso, sacos começam a se acumular nas vias públicas. Em Santo André, os roteiros habituais de coleta estão em esquema especial.

Ainda na cidade, poderá haver atraso no abastecimento de água realizado pelos caminhões-tanque, nos bairros Recreio da Borda do Campo e Parque Andreense.

Estoque de sangue dura uma semana

A dificuldade de locomoção devido à falta de combustível e ao transporte coletivo reduzido tem interferido na ida de doadores de sangue aos hemocentros da região.

Segundo a Colsan (Associação Beneficente de Coleta de Sangue), nos quatro postos de coleta do Grande ABC – em São Bernardo (Hemocentro Regional), em Santo André (Hospital Estadual Mário Covas e Centro Hospitalar Municipal) e em São Caetano (Núcleo Regional de Hemoterapia), a quantidade atual de bolsas é suficiente para uma semana, quando o necessário seria para 20 dias.

“Nosso estoque caiu nesses dias, aproximadamente, 20%. Estamos preocupados”, falou a gerente administrativa da Regional ABC da Colsan, Solange Rios.

Ontem, a Secretaria estadual de Saúde convocou doadores para aumentar os estoques de sangue e plaquetas, sendo que essas últimas são usadas, por exemplo, em tratamentos contra o câncer. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Suspensão de serviços básicos já afeta a rotina da população

Greve dos caminhoneiros impacta principalmente setores da Educação, Saúde e Mobilidade Urbana

Vanessa de Oliveira
Do Diário do Grande ABC

29/05/2018 | 07:00


A greve dos caminhoneiros e, consequentemente, a interrupção no fornecimento de combustível, continua impactando o dia a dia da população em relação aos serviços básicos (veja a situação por cidade na arte ao lado).

Uma das questões mais prejudicadas é Educação, tendo em vista a baixa presença de alunos por conta das dificuldades de locomoção. Embora todas as prefeituras e o Estado mantenham unidades com portas abertas, não há garantia da presença de funcionários e transporte escolar privado – motoristas de vans escolares realizaram protesto na tarde de ontem em São Caetano. Grupo fechou parcialmente a Avenida dos Estados, em frente à distribuidora de combustível Tropical.

Ontem, em São Bernardo, a frequência de alunos foi estimada em 60% a 80% do total da rede. Em Ribeirão Pires o transporte escolar está suspenso e a frequência dos estudantes será avaliada para ver a necessidade de reposição. Na rede estadual, incluindo Etecs (Escolas Técnicas Estaduais) e Fatecs (Faculdades de Tecnologia do Estado), a Secretaria da Educação orientou as diretorias de ensino a se adequarem à realidade de cada município, repondo o conteúdo que eventualmente será perdido.

No Ensino Superior, as aulas na FSA (Fundação Santo André) e USCS (Universidade Municipal de São Caetano) estão canceladas até amanhã. Nesta última, os universitários serão comunicados sobre eventuais alterações no calendário de provas ou demais atividades impactadas.

SAÚDE

Pacientes da rede pública de Saúde também estão prejudicados. Em São Bernardo os serviços de cirurgias pré-agendadas estão suspensos, assim como em São Caetano, devido à falta de insumos. O Circular Saúde, para transporte de passageiros, também está suspenso em São Caetano.

TRANSPORTE

Outra área impactada é o transporte coletivo, que opera em situação reduzida em praticamente toda a região no que diz respeito às linhas municipais de ônibus.

A coordenadora de marketing Fábia Ferreira, 39 anos, do Jardim das Maravilhas, terá que reprogramar a rotina hoje para ir ao trabalho. “Terei de sair bem mais cedo de casa, já que os ônibus estão reduzidos”, lamenta.

Em contrapartida, linhas do Metrô e da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) funcionarão em horário estendido, das 4h à 1h. A exceção é a linha 13-Jade da CPTM, que funciona das 10h às 15h.

Aqueles que optarem pelo serviço de transporte individual, como é o caso da Uber e da 99, têm de preparar o bolso e ter paciência. Além de espera maior devido à oferta reduzida de veículos, os preços estão até três vezes mais caros.

LIMPEZA

O atendimento do serviço de coleta de lixo também está reduzido. Com isso, sacos começam a se acumular nas vias públicas. Em Santo André, os roteiros habituais de coleta estão em esquema especial.

Ainda na cidade, poderá haver atraso no abastecimento de água realizado pelos caminhões-tanque, nos bairros Recreio da Borda do Campo e Parque Andreense.

Estoque de sangue dura uma semana

A dificuldade de locomoção devido à falta de combustível e ao transporte coletivo reduzido tem interferido na ida de doadores de sangue aos hemocentros da região.

Segundo a Colsan (Associação Beneficente de Coleta de Sangue), nos quatro postos de coleta do Grande ABC – em São Bernardo (Hemocentro Regional), em Santo André (Hospital Estadual Mário Covas e Centro Hospitalar Municipal) e em São Caetano (Núcleo Regional de Hemoterapia), a quantidade atual de bolsas é suficiente para uma semana, quando o necessário seria para 20 dias.

“Nosso estoque caiu nesses dias, aproximadamente, 20%. Estamos preocupados”, falou a gerente administrativa da Regional ABC da Colsan, Solange Rios.

Ontem, a Secretaria estadual de Saúde convocou doadores para aumentar os estoques de sangue e plaquetas, sendo que essas últimas são usadas, por exemplo, em tratamentos contra o câncer. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;