Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Lauro aumenta dívida do Paço com o Ipred a ser parcelada


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

04/05/2018 | 07:00


O prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), aumentou em R$ 13 milhões o valor da dívida do Paço com o Ipred (Instituto de Previdência de Diadema) no projeto em que pede autorização da Câmara para parcelar o débito em 60 vezes.

Inicialmente, a proposta do Executivo era a de dividir, na mesma quantia de parcelas, o montante de R$ 95,2 milhões, que eram referentes à falta de repasse das contribuições patronais durante 15 meses, de dezembro de 2016 a fevereiro deste ano. Porém, a demora na aprovação da medida fez com que o governo incluísse as contribuições relacionadas aos meses de março e de abril, totalizando R$ 108,3 milhões.

O projeto com o valor inicial chegou a entrar em votação no Legislativo no dia 22 de março, mas o governista Pretinho (DEM) deixou o plenário antes de o texto ser apreciado, desfalcando o placar final necessário para que o projeto fosse avaliado. O novo texto só chegou ontem à tarde na Câmara e deve ser debatido na semana que vem. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Lauro aumenta dívida do Paço com o Ipred a ser parcelada

Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

04/05/2018 | 07:00


O prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), aumentou em R$ 13 milhões o valor da dívida do Paço com o Ipred (Instituto de Previdência de Diadema) no projeto em que pede autorização da Câmara para parcelar o débito em 60 vezes.

Inicialmente, a proposta do Executivo era a de dividir, na mesma quantia de parcelas, o montante de R$ 95,2 milhões, que eram referentes à falta de repasse das contribuições patronais durante 15 meses, de dezembro de 2016 a fevereiro deste ano. Porém, a demora na aprovação da medida fez com que o governo incluísse as contribuições relacionadas aos meses de março e de abril, totalizando R$ 108,3 milhões.

O projeto com o valor inicial chegou a entrar em votação no Legislativo no dia 22 de março, mas o governista Pretinho (DEM) deixou o plenário antes de o texto ser apreciado, desfalcando o placar final necessário para que o projeto fosse avaliado. O novo texto só chegou ontem à tarde na Câmara e deve ser debatido na semana que vem. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;