Fechar
Publicidade

Domingo, 17 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Santo André inicia cadastro on-line para moradias hoje

Munícipes com renda entre R$ 1.800 e R$ 4.000 podem se inscrever até o dia 30 de setembro


Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

02/05/2018 | 07:00


 A Prefeitura de Santo André abre hoje as inscrições para o programa Minha Casa, Minha Vida. O cadastro – que pela primeira vez poderá ser feito de forma on-line – deverá ser realizado por meio do endereço www.minhacasaminhavida.santoandre.sp.gov.br ou via aplicativo. As inscrições serão realizadas até 30 de setembro.

No portal, interessados deverão preencher formulário atendendo requisitos básicos para participar da seleção de futuros projetos habitacionais que venham a ser lançados no município. Para efetuar o cadastro, moradores devem ter renda bruta mensal entre R$ 1.800 até R$ 4.000 e residir há pelo menos cinco anos em Santo André, ter mais de 18 anos, não ser proprietário de nenhum imóvel, nem ter sido contemplado anteriormente por programas de moradia.

Além do cadastro on-line, outra novidade no sistema lançado pela Prefeitura de Santo André é a forma como os munícipes serão contemplados. A partir de agora, beneficiários não serão mais escolhidos por ordem de chegada ou cadastro e sim por sorteio. “Nada mais transparente do que sortear em praça pública toda a produção habitacional dentro das três faixas disponíveis, que a partir deste ano serão produzidas na cidade”, afirmou o prefeito Paulo Serra (PSDB), no mês passado, durante apresentação do cadastro municipal.

 

HISTÓRICO

Produzido em 2009 pela Prefeitura, o último cadastro de famílias interessadas em moradias populares apresentava inconsistências, segundo a administração. Das 66.424 inscritas, 49% sequer colocaram o número do CPF. Outros 10% residiam em outros municípios. “Com o sistema on-line poderemos identificar possíveis fraudes e alimentar melhor o banco de dados”, frisou o secretário de Habitação e Regularização Fundiária Fernando Marangoni.

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Santo André inicia cadastro on-line para moradias hoje

Munícipes com renda entre R$ 1.800 e R$ 4.000 podem se inscrever até o dia 30 de setembro

Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

02/05/2018 | 07:00


 A Prefeitura de Santo André abre hoje as inscrições para o programa Minha Casa, Minha Vida. O cadastro – que pela primeira vez poderá ser feito de forma on-line – deverá ser realizado por meio do endereço www.minhacasaminhavida.santoandre.sp.gov.br ou via aplicativo. As inscrições serão realizadas até 30 de setembro.

No portal, interessados deverão preencher formulário atendendo requisitos básicos para participar da seleção de futuros projetos habitacionais que venham a ser lançados no município. Para efetuar o cadastro, moradores devem ter renda bruta mensal entre R$ 1.800 até R$ 4.000 e residir há pelo menos cinco anos em Santo André, ter mais de 18 anos, não ser proprietário de nenhum imóvel, nem ter sido contemplado anteriormente por programas de moradia.

Além do cadastro on-line, outra novidade no sistema lançado pela Prefeitura de Santo André é a forma como os munícipes serão contemplados. A partir de agora, beneficiários não serão mais escolhidos por ordem de chegada ou cadastro e sim por sorteio. “Nada mais transparente do que sortear em praça pública toda a produção habitacional dentro das três faixas disponíveis, que a partir deste ano serão produzidas na cidade”, afirmou o prefeito Paulo Serra (PSDB), no mês passado, durante apresentação do cadastro municipal.

 

HISTÓRICO

Produzido em 2009 pela Prefeitura, o último cadastro de famílias interessadas em moradias populares apresentava inconsistências, segundo a administração. Das 66.424 inscritas, 49% sequer colocaram o número do CPF. Outros 10% residiam em outros municípios. “Com o sistema on-line poderemos identificar possíveis fraudes e alimentar melhor o banco de dados”, frisou o secretário de Habitação e Regularização Fundiária Fernando Marangoni.

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;