Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Região terá pólo logístico de R$ 100 mi


Tauana Marin
Do Diário do Grande ABC

25/04/2008 | 07:00


Com investimento de R$ 100 milhões, o Grande ABC ganhará o primeiro condomínio logístico ainda este ano. O empreendimento é fruto de uma parceria entre a Bracor Investimentos Imobiliários – companhia de terceirização e construção de imóveis sob encomenda – e da EcoRodovias, empresa que controla quatro concessionárias de rodovias no País, entre elas a Ecovias, em São Paulo.

A expectativa é que seja construído até seis galpões industriais, com 20 mil m² de área cada, num espaço total de aproximadamente 420 mil m². Os locais serão alugados por empresas, que vão ratear custos como água, luz e toda a infra-estrutura. “O objetivo das duas empresas em construir um empreendimento como esse é facilitar o escoamento de mercadorias que são exportadas e importadas. Além disso, as empresas terão acesso facilitado na distribuição dos produtos entre o Grande ABC e São Paulo”, explica o diretor de investimentos da Bracor, Colin Butterfield.

Segundo ele, o condomínio que será em São Bernardo, ocupa uma posição estratégica, pois está no entroncamento do futuro trecho sul do Rodoanel com a Rodovia dos Imigrantes – na ligação entre a Capital e a região, além do pólo industrial de Cubatão e o Porto de Santos..

O terreno que já era de propriedade da EcoRodovias, vai ter suas obras iniciadas nos próximos meses. “Em maio, provavelmente, já teremos a documentação finalizada”, prevê Marcelino Rafart de Ceras, diretor presidente da empresa.

 

PRESERVAÇÃO

 Por ser uma área manancial – protegida por lei e que impede construções rentes à represas – o secretário do Desenvolvimento Econômico de São Bernardo, Fernando Longo, explica que apenas 20% da área total do terreno será construída, e o restante preservada. “O projeto já foi aprovado, uma vez que apoiamos iniciativas privadas como essa, que trará desenvolvimento para a cidade e a região. Além do que, não vai acarretar problemas ao trânsito, pelo contrário, vai facilitar o fluxo.”



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Região terá pólo logístico de R$ 100 mi

Tauana Marin
Do Diário do Grande ABC

25/04/2008 | 07:00


Com investimento de R$ 100 milhões, o Grande ABC ganhará o primeiro condomínio logístico ainda este ano. O empreendimento é fruto de uma parceria entre a Bracor Investimentos Imobiliários – companhia de terceirização e construção de imóveis sob encomenda – e da EcoRodovias, empresa que controla quatro concessionárias de rodovias no País, entre elas a Ecovias, em São Paulo.

A expectativa é que seja construído até seis galpões industriais, com 20 mil m² de área cada, num espaço total de aproximadamente 420 mil m². Os locais serão alugados por empresas, que vão ratear custos como água, luz e toda a infra-estrutura. “O objetivo das duas empresas em construir um empreendimento como esse é facilitar o escoamento de mercadorias que são exportadas e importadas. Além disso, as empresas terão acesso facilitado na distribuição dos produtos entre o Grande ABC e São Paulo”, explica o diretor de investimentos da Bracor, Colin Butterfield.

Segundo ele, o condomínio que será em São Bernardo, ocupa uma posição estratégica, pois está no entroncamento do futuro trecho sul do Rodoanel com a Rodovia dos Imigrantes – na ligação entre a Capital e a região, além do pólo industrial de Cubatão e o Porto de Santos..

O terreno que já era de propriedade da EcoRodovias, vai ter suas obras iniciadas nos próximos meses. “Em maio, provavelmente, já teremos a documentação finalizada”, prevê Marcelino Rafart de Ceras, diretor presidente da empresa.

 

PRESERVAÇÃO

 Por ser uma área manancial – protegida por lei e que impede construções rentes à represas – o secretário do Desenvolvimento Econômico de São Bernardo, Fernando Longo, explica que apenas 20% da área total do terreno será construída, e o restante preservada. “O projeto já foi aprovado, uma vez que apoiamos iniciativas privadas como essa, que trará desenvolvimento para a cidade e a região. Além do que, não vai acarretar problemas ao trânsito, pelo contrário, vai facilitar o fluxo.”

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;