Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 26 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Rubens Fenili, mas podem me chamar de Rubão...

Uma pena que as gerações passem e os nossos valores sejam esquecidos. Mas quem conheceu Rubens Fenili...


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

16/07/2009 | 00:00


Uma pena que as gerações passem e os nossos valores sejam esquecidos. Mas quem conheceu Rubens Fenili, o Rubão da Câmara e da Folha, terá conhecido um jornalista e repórter fotográfico que não conseguia separar o seu trabalho profissional do humano. Até por isso Rubão foi um excelente companheiro jornalista.

Fixemos um período: anos 1980. O Grande ABC talvez vivesse a sua década mais rica em termos de imprensa, com o nosso Diário e várias sucursais e correspondentes dos grandes jornais brasileiros. Rubens Fenili fazia o seu trabalho de fotógrafo da Câmara de São Bernardo, cobrindo as sessões solenes e mil cerimônias oficiais, mas a figura de repórter fuçador era vivida como correspondente do Grupo Folha, que envolvia não apenas a Folha de S. Paulo como os jornais Notícias Populares e Folha da Tarde.

Na cobertura do cotidiano, Rubão transformava-se em líder de todos nós, dividindo gostosamente as suas descobertas na cobertura policial e numa atividade que fervia, a sindical. Memória publicou uma foto de Lula e seus companheiros de diretoria numa grande mesa do DOPS, à espera de audiência. Ao fundo, os jornalistas Roberto Baraldi (do Diário) e Rubão, o "italianinho" ferrarista, olhos atentos, sorriso desbocado: "O que será desses sindicalistas?", parecia indagar Rubão.

Margarete Acosta (ex-Diário) agora estava em O Globo; Edison Motta no Jornal do Brasil, Edward de Souza no sistema Globo-Excelsior de Rádio, Hildebrando Pafundi no Estadão, José Roberto Marques na Rádio Bandeirantes e Rubão ligando a todos para passar a última. O jornalismo do Grande ABC devia mais uma a ele, que jamais guardou um furo para si.

Feliz dia em que o ex-vereador Américo de Morais repassou à Memória um conjunto de fotos de um velho Carnaval de Rua em São Bernardo. "Foi o Rubão quem tirou" - disse-me Morais. Mas, onde estaria Rubão? Aposentado, deixara a Rua Martini em Rudge Ramos e morava agora - com sua Matilde, é claro - no bairro Jordanópolis. Foi um belo reencontro.

Rivaldo Gomes tirou fotos do colega mais velho Rubão. E, tempos depois, ano passado mais precisamente, Rubão ligou para falar dos seus discos e dos seus ídolos. "Você quer meus discos?" A oferta rendeu uma bela gravação de TV, que perpetua a imagem e as tiradas do querido Rubão.

Rubens Fenili - "mas podem me chamar de Rubão" - estava adoentado. Partiu ao som de Elvis Presley há uma semana. "Ele era corintiano fanático", confidenciou Matilde aos funcionários do crematório de Vila Alpina. E o Hino do Timão foi tocado três vezes naquele dia, mesclando com as canções de Elvis. No dia seguinte Rubão completaria 70 anos.

LINHA DO TEMPO

1939, 10 de julho: o nascimento no bairro do Ipiranga, em São Paulo.

1984: O casamento com a também fotógrafa Catarina Matilde Wild Fenili.

2009, 9 de julho: A partida no bairro da Mooca, no Hospitão São Cristóvão.

ALMANAQUE

Italo Stefanini

Nascimento: Parma, Itália, 16 de julho de 1852.

Vereador: 1899 a 1901.

Falecimento: ?

Exerceu no primeiro e último ano do seu mandato o cargo de intendente (prefeito) de São Bernardo (Grande ABC). Foi delegado de Polícia entre 1892 e 1897. De 1901 a 1904 exerceu a função de juiz de Paz. Veio para o Brasil em 1874 e foi um dos fundadores das Sociedades Italianas Vittorio Emanuel II (São Paulo), Italiani Uniti (São Bernardo) e Savoia (Santo André).

EM 16 DE JULHO DE...

1914 - Inaugurado o 1º Grupo Escolar de São Bernardo, no Distrito de Santo André e em prédio próprio que hoje abriga o Museu Municipal Octaviano Gaiarsa, na Rua Senador Flaquer.

1969 - Começa a viagem mais fantástica da humanidade: o foguete Saturno lança à Lua três homens - Neil Armstrong, Edwin Aldrin e Mike Collins - que seguem na cabina Apolo 11.

1989 - Criada a Junta de Justiça do Trabalho de Ribeirão Pires.

MUNICÍPIO PAULISTA

Jaboticabal celebra hoje o seu aniversário, dia da sua padroeira, Nossa Senhora do Carmo. O município foi criado por lei provincial de 5 de julho de 1867, que o desmembrou de Araraquara.

HOJE

Dia do Comerciante.

SANTOS DO DIA

Nossa Senhora do Carmo, Hilarino, Maria Madalena e Vitalino.

A Igreja faz hoje a Festa de Nossa Senhora do Carmo ou do Monte Carmelo. A Ordem carmelitana considera Elias o seu fundador. E é na Catedral do Carmo de Santo André que está a sede da Diocese do Grande ABC.

DIÁRIO HÁ 30 ANOS

Domingo, 15 de julho de 1979

Religiosidade - Tem início hoje a festa do Jubileu de Prata da Diocese de Santo André (1954-1979).

Mauá - Paróquia São Paulo Apóstolo, do padre José Mahon, realiza a primeira Semana da Comunicação.

Editorial - Da economia à moralidade compulsória

Política & história - Aleksandar Jovanovic, editor de Política, entrevista Ivete Vargas. E a ex-deputada declara: "PTB vai buscar filiações na classe trabalhadora".

Música - Sérgio Roberto Rodrigues entrevista Belchior: "Sou como um operário do ABC".

Crônica 1 - Roterdan Cravo (Fausto Polesi): "Caça ao petróleo com Maluf vai ser a maior barbada".

Crônica 2 - Guido Fidelis: "Na cela, o homem se tortura para o seu triste fim".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;