Fechar
Publicidade

Domingo, 15 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Temer cogita barrar mais votado à reitoria da UFABC

Nario Barbosa/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Presidente da República crê que Dácio Matheus é alinhado ao PT e segura indicação na universidade


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

03/03/2018 | 07:00


O atraso na nomeação do novo reitor da UFABC (Universidade Federal do ABC) pode ser pano de fundo para que o presidente da República, Michel Temer (MDB), responsável pela indicação, evite escolher Dácio Roberto Matheus, o mais votado da eleição interna, como comandante da universidade.

O Diário apurou que chegou ao gabinete da Presidência a informação que Matheus compactuaria com ideias mais alinhadas ao PT e Temer já externou ao ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), estar preocupado com o número de reitores de universidades federais que compactuam com os ideais petistas.

Dácio Matheus foi o mais bem votado na eleição de novembro e, caso a tradição fosse seguida, ele teria de assumir o posto de reitor até a primeira semana de fevereiro, já que venceria o mandato de Klaus Capelle. Entretanto, no dia 8 de fevereiro, o ministro da Educação estendeu pro tempore (sem prazo) o tempo de gestão de Capelle, alegando falhas burocráticas no processo conduzido pela UFABC. O Diário mostrou esse impasse na semana passada.

Nesta semana, a direção da UFABC se reuniu para analisar o caso e professores mais próximos de Matheus entendem que há rejeição ao nome dele no gabinete da Presidência da República. Tanto que ele foi aconselhado a evitar declarações públicas e movimentos bruscos nos bastidores para não criar argumentos para Temer barrar sua nomeação.

O impasse também causou apreensão entre professores, trabalhadores e alunos da UFABC. Carta aberta foi assinada por Maria Caramez Carlotto, presidente da Associação dos Docentes da UFABC, Renata Silva, coordenadora geral do Sindicato dos Trabalhadores das Universidades Federais do ABC, e Isis Mustafa de Assis, do Diretório Central dos Estudantes da UFABC, cobrando que o resultado eleitoral seja respeitado por Temer.

“O atual reitor eleito da UFABC, professor doutor Dácio Matheus, foi escolhido praticamente por unanimidade pelo colégio eleitoral (...). Ele se tornou o primeiro da lista em um cenário em que os dois outros nomes receberam apenas um voto. Diante disso, as entidades representativas dos docentes, técnicos administrativos e alunos da UFABC gostariam de manifestar sua preocupação com a demora da nomeação do professor Dácio Matheus”, diz a carta. “A autonomia universitária, assim como a democracia, foram valores essenciais para a ciência e a Educação ao longo da história, não poderá ser diferente no século 21.”

Além de Matheus, estão na lista tríplice os professores José Alex Sant’Anna e Ronei Miotto, decanos da UFABC, mas que receberam somente um voto no colégio eleitoral interno – Matheus obteve 24.

O gabinete da Presidência da República não retornou aos contatos da equipe do Diário para comentar o caso. Segundo o Ministério da Educação, não há prazo para definição do impasse, uma vez que a indicação é exclusiva do presidente. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Temer cogita barrar mais votado à reitoria da UFABC

Presidente da República crê que Dácio Matheus é alinhado ao PT e segura indicação na universidade

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

03/03/2018 | 07:00


O atraso na nomeação do novo reitor da UFABC (Universidade Federal do ABC) pode ser pano de fundo para que o presidente da República, Michel Temer (MDB), responsável pela indicação, evite escolher Dácio Roberto Matheus, o mais votado da eleição interna, como comandante da universidade.

O Diário apurou que chegou ao gabinete da Presidência a informação que Matheus compactuaria com ideias mais alinhadas ao PT e Temer já externou ao ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), estar preocupado com o número de reitores de universidades federais que compactuam com os ideais petistas.

Dácio Matheus foi o mais bem votado na eleição de novembro e, caso a tradição fosse seguida, ele teria de assumir o posto de reitor até a primeira semana de fevereiro, já que venceria o mandato de Klaus Capelle. Entretanto, no dia 8 de fevereiro, o ministro da Educação estendeu pro tempore (sem prazo) o tempo de gestão de Capelle, alegando falhas burocráticas no processo conduzido pela UFABC. O Diário mostrou esse impasse na semana passada.

Nesta semana, a direção da UFABC se reuniu para analisar o caso e professores mais próximos de Matheus entendem que há rejeição ao nome dele no gabinete da Presidência da República. Tanto que ele foi aconselhado a evitar declarações públicas e movimentos bruscos nos bastidores para não criar argumentos para Temer barrar sua nomeação.

O impasse também causou apreensão entre professores, trabalhadores e alunos da UFABC. Carta aberta foi assinada por Maria Caramez Carlotto, presidente da Associação dos Docentes da UFABC, Renata Silva, coordenadora geral do Sindicato dos Trabalhadores das Universidades Federais do ABC, e Isis Mustafa de Assis, do Diretório Central dos Estudantes da UFABC, cobrando que o resultado eleitoral seja respeitado por Temer.

“O atual reitor eleito da UFABC, professor doutor Dácio Matheus, foi escolhido praticamente por unanimidade pelo colégio eleitoral (...). Ele se tornou o primeiro da lista em um cenário em que os dois outros nomes receberam apenas um voto. Diante disso, as entidades representativas dos docentes, técnicos administrativos e alunos da UFABC gostariam de manifestar sua preocupação com a demora da nomeação do professor Dácio Matheus”, diz a carta. “A autonomia universitária, assim como a democracia, foram valores essenciais para a ciência e a Educação ao longo da história, não poderá ser diferente no século 21.”

Além de Matheus, estão na lista tríplice os professores José Alex Sant’Anna e Ronei Miotto, decanos da UFABC, mas que receberam somente um voto no colégio eleitoral interno – Matheus obteve 24.

O gabinete da Presidência da República não retornou aos contatos da equipe do Diário para comentar o caso. Segundo o Ministério da Educação, não há prazo para definição do impasse, uma vez que a indicação é exclusiva do presidente. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;