Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 17 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Petróleo opera com viés negativo após AIE alertar para crescimento da oferta



13/02/2018 | 09:56


Os preços do petróleo oscilam próximo da estabilidade na manhã desta terça-feira, pressionados por dados negativos da Agência Internacional de Energia (AIE), cujo relatório apontou para um crescimento maior da produção em países fora da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

Às 9h52 (de Brasília), o contrato do Brent para abril caía 0,30%, a US$ 62,42 por barril, na Intercontinental Exchange (ICE) enquanto o WTI para março cedia 0,67%, a US$ 58,91 por barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex).

Segundo o documento da AIE, a produção dos países de fora do cartel, especialmente nos Estados Unidos, pode fazer a oferta superar a demanda este ano, pesando sobre as cotações da commodity. A agência afirmou que a situação é "remanescente da primeira onda de crescimento do xisto norte-americano", que em 2014 precipitou o primeiro tombo dos preços do combustível.

"O risco vem da oferta do xisto", afirmou Giovanni Staunovo, analista de commodities da UBS Wealth Management. "Existe uma boa razão para a fraqueza dos preços, uma vez que o xisto está crescendo rapidamente", disse o Commerzbank em nota. Fonte: Dow Jones Newswires.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Petróleo opera com viés negativo após AIE alertar para crescimento da oferta


13/02/2018 | 09:56


Os preços do petróleo oscilam próximo da estabilidade na manhã desta terça-feira, pressionados por dados negativos da Agência Internacional de Energia (AIE), cujo relatório apontou para um crescimento maior da produção em países fora da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

Às 9h52 (de Brasília), o contrato do Brent para abril caía 0,30%, a US$ 62,42 por barril, na Intercontinental Exchange (ICE) enquanto o WTI para março cedia 0,67%, a US$ 58,91 por barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex).

Segundo o documento da AIE, a produção dos países de fora do cartel, especialmente nos Estados Unidos, pode fazer a oferta superar a demanda este ano, pesando sobre as cotações da commodity. A agência afirmou que a situação é "remanescente da primeira onda de crescimento do xisto norte-americano", que em 2014 precipitou o primeiro tombo dos preços do combustível.

"O risco vem da oferta do xisto", afirmou Giovanni Staunovo, analista de commodities da UBS Wealth Management. "Existe uma boa razão para a fraqueza dos preços, uma vez que o xisto está crescendo rapidamente", disse o Commerzbank em nota. Fonte: Dow Jones Newswires.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;