Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 11 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Corpo de Pinochet é transferido para a Escola Militar


Da AFP

11/12/2006 | 08:14


O corpo do ex-ditador chileno Augusto Pinochet, que morreu no domingo em Santiago aos 91 anos, foi transferido nesta segunda-feira para a Escola Militar, onde será velado até seu sepultamento, programado para amanhã.

Um carro fúnebre saiu com o caixão do Hospital Militar, onde Pinochet morreu uma semana depois de sofrer um infarto, e chegou ao instituto militar na madrugada desta segunda-feira.

A câmara-ardente foi instalada no salão principal da Escola, que prepara os futuros oficiais do Exército. Pinochet ingressou na mesma instituição como cadete, em 1933, para iniciar os estudos militares que o levariam a transformar-se em ditador 40 anos depois, em 11 de setembro de 1973.

O ex-presidente chileno (1973-1990) e ex-comandante-em-chefe do Exército (1973-1998), cujo corpo será cremado, receberá honras militares, mas não terá um funeral de Estado nem será decretado luto nacional, segundo decisão do governo da presidente Michelle Bachelet.

Quase 4 mil partidários de Pinochet se reuniram durante a noite nas proximidades da Escola Militar, mas apenas metade aguardou a chegada do corpo.

O ex-ditador, que morreu em Santiago no Dia Internacional dos Direitos Humanos, estava sob prisão domiciliar e deveria responder pelos crimes cometidos durante a ditadura (1973-1990), que deixou mais de 3 mil mortos e desaparecidos.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Corpo de Pinochet é transferido para a Escola Militar

Da AFP

11/12/2006 | 08:14


O corpo do ex-ditador chileno Augusto Pinochet, que morreu no domingo em Santiago aos 91 anos, foi transferido nesta segunda-feira para a Escola Militar, onde será velado até seu sepultamento, programado para amanhã.

Um carro fúnebre saiu com o caixão do Hospital Militar, onde Pinochet morreu uma semana depois de sofrer um infarto, e chegou ao instituto militar na madrugada desta segunda-feira.

A câmara-ardente foi instalada no salão principal da Escola, que prepara os futuros oficiais do Exército. Pinochet ingressou na mesma instituição como cadete, em 1933, para iniciar os estudos militares que o levariam a transformar-se em ditador 40 anos depois, em 11 de setembro de 1973.

O ex-presidente chileno (1973-1990) e ex-comandante-em-chefe do Exército (1973-1998), cujo corpo será cremado, receberá honras militares, mas não terá um funeral de Estado nem será decretado luto nacional, segundo decisão do governo da presidente Michelle Bachelet.

Quase 4 mil partidários de Pinochet se reuniram durante a noite nas proximidades da Escola Militar, mas apenas metade aguardou a chegada do corpo.

O ex-ditador, que morreu em Santiago no Dia Internacional dos Direitos Humanos, estava sob prisão domiciliar e deveria responder pelos crimes cometidos durante a ditadura (1973-1990), que deixou mais de 3 mil mortos e desaparecidos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;