Fechar
Publicidade

Domingo, 19 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Menina de 7 anos morre após inalar desodorante em desafio

Reprodução/Facebook Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Do Diário OnLine

07/02/2018 | 15:14


Atualizada às 20h50

Uma menina de 7 anos morreu no último final de semana no Jardim das Oliveiras, em São Bernardo, após inalar desodorante aerosol em grande quantidade. A suspeita é que Adrielly Vitória Gonçalves teria tentando imitar um vídeo que circula pela internet denominado “desafio do desodorante” que consiste em inalar o produto pelo maior tempo que a pessoa conseguir suportar.

Na madrugada de domingo, a mãe encontrou a menina desacordada, com um frasco de desodorante de 150 ml ao lado dela e um forte cheiro do produto no ambiente. Ela foi socorrida para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) União/ Alvarenga, por volta das 2h, onde a equipe médica constatou parada cardíaca da garota. Ela foi enterrada no domingo, no Cemitério da Carminha, na cidade.

Adrielly que era a caçula da família, tendo outros quatro irmãos com idades entre 10 e 23 anos, estava prestes a ingressas no 2º ano do Ensino Fundamental. “Tinha acabado de comprar seu material. Agora olho para tudo e sinto um vazio. Uma sensação que não desejo para ninguém”, diz a mãe Márcia Antônia de Oliveira Gonçalves, 39 anos.

Por meio de mensagens publicadas em sua página do Facebook, a mãe tem tentado alertar outras famílias sobre o risco do do desafio. “É uma forma que tenho de me consolar. Precisamos que seja feita fiscalização contra esses vídeos”, frisa.

A mãe prestará depoimento nesta quinta-feira no 8º DP (Alvarenga) de São Bernardo.

De acordo com o delegado , Baldomero Girbal Cortada Neto, a investigação já solicitou ao IML (Instituto Médico Legal) de São Bernardo para que antecipasse o laudo da morte, que normalmente demora 30 dias. O frasco do desodorante também foi encaminhado para a perícia. “Precisamos confirmar se de fato o desodorante foi a causa da morte”, explica. (Com informações de Daniel Macário)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados