Fechar
Publicidade

Domingo, 5 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Vendas no comércio decepcionam e crescem apenas 3%


Hugo Cilo
Do Diário do Grande ABC

04/01/2007 | 12:11


As vendas no comércio no fim do ano decepcionaram comerciantes e entidades que representam o setor, apesar do aumento da oferta de crédito e da queda nas taxas de juros no varejo. Segundo a Fecomercio (Federação do Comércio do Estado de São Paulo), a receita dos lojistas ficou apenas 3% acima do balanço de 2005. O índice é semelhante aos 3,2% apontado pela ACSP (Associação Comercial de São Paulo).

As razões para a apatia do consumo recaem – a exemplo do ano passado – sobre o alto grau de endividamento do trabalhador e do comprometimento do orçamento doméstico com o pagamento de juros bancários.

Na avaliação do presidente da Fecomercio, Abram Szajman, só não houve queda nas vendas em razão do aumento efetivo dos salários – em especial entre famílias de baixa renda – e queda no desemprego. No entanto, ele avalia que para injetar ânimo no comércio é preciso estimular ainda mais o consumo. “É preciso destravar a economia”, resume.

As associações comerciais do Grande ABC ainda não divulgaram balanço de vendas de fim de ano na região.

Produtos - As vedetes do comércio no período de festa foram os produtos semiduráveis – vestuário e calçados, por exemplo – que apresentaram vendas superiores à média das demais mercadorias: 4%.

No segmento de bens duráveis – como eletroeletrônicos – a procura nos últimos 15 dias cresceu 3%, acima dá média de 2% prevista no início de dezembro pelas associações comerciais.

Mesmo à espera de aumento na procura, um levantamento da Fecomercio constatou que 27% dos lojistas realizaram promoções no mês passado. A alegação dos empresários é que as chamadas ofertas relâmpago contribuíram para despertar o interesse do consumidor frente ao aumento da concorrência.

Mão-de-obra - A contratação de trabalhadores temporários foi a opção de 37% dos lojistas durante o Natal, segundo pesquisa da Fecomercio. Apesar das vendas fracas no período, o fim do ano se destacou como a principal data para quem busca o primeiro emprego no setor do comércio.Entre os quatro principais shoppings do Grande ABC, foram abertos mais de 3 mil postos temporários de trabalho, fator que contribuiu para reduzir o desemprego.


Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;