Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Primeiro escalão de Marinho rebate críticas de Dib


Mark Ribeiro
Do Diário do Grande ABC

27/01/2011 | 07:13


A troca de farpas entre o governo do prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), e os oposicionistas William Dib e Admir Ferro (PSDB) ganhou outro capítulo. Agora é a vez de dois integrantes do primeiro escalão retrucarem os ataques.

O secretário de Saúde, Arthur Chioro, e a secretária de Educação, Cleuza Repulho, apresentaram números do governo federal para embasar o contra-ataque às declarações "inventadas" pela dupla tucana, taxada de irresponsável. Enquanto que o ex-prefeito e deputado federal eleito atacou a Saúde, o vereador disparou contra a Educação, Pasta que comandou nas gestões Dib (2003 a 2008) e Maurício Soares (1997 a 2002).

"O ex-prefeito confunde CAPs 3 (destinado a pacientes com transtornos mentais graves) com serviços a dependentes químicos", atenta Chioro, sobre apontamento de Dib, que exaltou ter inaugurado, em 2007, prédio que abrigou o setor de saúde mental, com o CAP Adulto, Álcool e Drogas.

O secretário minimizou o feito destacado pelo ex-prefeito. "É um absurdo afirmar que existiu política à saúde mental em São Bernardo. Antes havia um simulacro. Inaugurou o prédio e colocou uma plaquinha na porta, mas os atendimentos eram precários", alega. "Nós demos a liberdade a pacientes que eram prisioneiros do Lacan", conclui, ao citar hospital cujas internações sofrem questionamentos quanto à conduta praticada.

Chioro atribuiu a crítica de Dib ao desespero. "Deve ser muito difícil para alguém que foi responsável pela Saúde da cidade desde 1993 perceber que deixou de realizar as tarefas mais elementares", considera. "Afirmo, com tranquilidade, que em dois anos fizemos mais do que ele em quase 20."

Cleuza Repulho adotou a mesma linha e apresentou números do MEC (Ministério da Educação) para desmentir dados apresentados por Admir Ferro. O tucano garante que deixou o governo, em 2008, com 73,8 mil inscrições em pré-escola, creches municipais e conveniadas, além da primeira fase do Ensino Fundamental (1ª a 4ª séries). E que a gestão petista matriculou 69.734. (4.066 a menos).

Mas, de acordo com o MEC, São Bernardo possuía em 2009 (ano do estudo mais recente, e o primeiro de Marinho como prefeito) 79.586 matrículas nestas faixas. "Os números falam por si. Oposição é importante, desde que seja verdadeira", disparou, para depois empregar tom mais ameno. "Não vou entrar em bate-boca, até porque por trás das críticas está a tentativa de antecipar a eleição (de 2012)".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;