Fechar
Publicidade

Domingo, 23 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Brasil é o mais vulnerável no quesito político de economias emergentes, diz IIF

Marcelo Camargo / Agência Brasil  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


03/01/2018 | 09:26


O Instituto de Finanças Internacionais (IIF, na sigla em inglês) divulgou uma edição atualizada de seu "mapa de vulnerabilidades das economias emergentes". Na análise da instituição, o Brasil, em ano eleitoral, e a Ucrânia aparecem à frente no "índice de vulnerabilidade política", ambos com 0,83. Em seguida vem a Argentina, com 0,72, e depois a África do Sul, com 0,61.

O Brasil ainda se sai mal em outros quesitos traçados pelo IIF, como o da balança fiscal em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) previsto para o ano de 2017, o endividamento bruto do governo em relação ao PIB e a competitividade global.

O IIF informa que mede as vulnerabilidades em três dimensões: a dependência do financiamento externo; as vulnerabilidades domésticas e do setor financeiro; e a credibilidade política e a estabilidade política que afetam o escopo de um ajuste macroeconômico.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;