Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Independiente faz 3 a 1 no Libertad e avança à final da Copa Sul-Americana



29/11/2017 | 00:22


O Independiente, o maior vencedor da história da Copa Libertadores, é o primeiro finalista da Copa Sul-Americana. Nesta terça-feira, o time da Argentina derrotou o Libertad, do Paraguai, por 3 a 1, no estádio Libertadores de América, em Avellaneda, na região metropolitana de Buenos Aires, e se classificou pela segunda vez à decisão da competição. Na ida, em Assunção, na semana passada, o clube paraguaio havia vencido por 1 a 0.

Na final, marcada para os dias 6 e 13 de dezembro, o Independiente terá pela frente Flamengo ou Junior Barranquilla, que se enfrentam nesta quinta-feira, em Barranquilla, na Colômbia. No Rio de Janeiro, na semana passada, o time brasileiro venceu de virada por 2 a 1. Independente de quem se classificar, a equipe argentina fará o primeiro jogo em casa e decidirá o título como visitante.

Em sua segunda final de Sul-Americana na história, o Independiente lutará pelo seu segundo título. Em 2010, fez a decisão contra o Goiás. Foi derrotado por 2 a 0 no duelo da ida, no estádio Serra Dourada, em Goiânia, e venceu em Avellaneda por 3 a 1. Assim, a disputa foi para os pênaltis e os argentinos ganharam por 5 a 3. Já o Libertad parou novamente nas semifinais, como aconteceu em 2013 para o Lanús, da Argentina.

Em campo, o jogo foi elétrico e emocionante, especialmente no primeiro tempo, quando saíram os quatro gols da partida. Precisando reverter a vantagem dos paraguaios, o Independiente conseguiu fazer 2 a 0 em um intervalo de apenas dois minutos. Aos 17, o meia Ezequiel Barco fez em cobrança de pênalti e, aos 19, o centroavante Emmanuel Gigliotti anotou o segundo.

Para desespero dos argentinos, o Libertad acertou uma bela jogada aérea, com três toques de cabeça dentro da área, e diminuiu com o meia Angel Lucena, aos 25 minutos. Era o suficiente para os paraguaios se classificarem, mas a defesa bobeou na marcação, aos 31, e Emmanuel Gigliotti marcou mais uma vez para grande festa da torcida no estádio.

No segundo tempo, o jogo teve uma grande diminuição de sua intensidade, muito por causa da postura mais defensiva do Independiente, que preferiu explorar os contra-ataques. Não teve êxito nisso e sofreu na defesa. No final, o Libertad teve uma grande chance em cobrança de falta da meia-lua de Santiago Salcedo, mas a bola foi para fora.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;