Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 18 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Indústrias do Grande ABC têm 33% de ociosidade

Fotos Públicas/Divulgação  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Investimentos anunciados por montadoras podem ter influenciado na queda do percentual


Gabriel Russini
Especial para o Diário

27/10/2017 | 07:36


As indústrias das sete cidades encerraram o mês passado operando com 67% de sua capacidade instalada. Ou seja, ainda há 33% de ociosidade nas fábricas da região. Os dados são do Boletim IndústriABC, divulgado ontem pelo Observatório Econômico da Universidade Metodista de São Paulo e realizado em parceria com a CNI (Confederação Nacional da Indústria) e a Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo).

Em comparação com o mesmo período do ano passado, houve aumento no nível da atividade industrial, que passou de 54% para 67%. Ou seja, houve aumento no volume de pedidos. No entanto, o coordenador do Observatório Econômico, Sandro Maskio, pondera que, apesar da redução da ociosidade, o ideal é que as fabricantes estejam operando, pelo menos, com 80% da capacidade instalada.

Na avaliação de Maskio, a discreta melhora nos fatores macroeconômicos, aliada aos recentes anúncios de investimentos que serão realizados pelas montadoras na região nos próximos anos acabaram deixando o empresariado mais otimista e seguro para apostar no Grande ABC. “As montadoras são o carro-chefe da nossa região, tanto que, quando elas começaram a reduzir as vendas e a produção no segundo semestre de 2014, o efeito na cadeia produtiva foi devastador.”

Para o especialista, o tímido movimento de recuperação do setor automotivo verificado recentemente é estimulado pelo fato de cinco das seis montadoras da região investirem, ao todo, R$ 20,3 bilhões até 2028. Em maio, a Scania, além de contratar 500 colaboradores, anunciou que, até 2021, serão aportados R$ 2,6 bilhões na unidade de São Bernardo com objetivo de atender o mercado externo.

A Volkswagen assegurou o mesmo valor de investimento até 2020 na unidade são-bernardense para a produção do Novo Polo, do sedã Virtus e de dois modelos de nomes ainda não revelados e retomou o terceiro turno. Em fevereiro, a GM anunciou investimento entre US$ 800 milhões (R$ 2,5 bilhões) e US$ 3 bilhões (R$ 9,6 bilhões) para atualizar a planta de São Caetano e estender sua vida útil ao menos até 2028. Na fábrica de São Bernardo, a Mercedes-Benz vem realizando, entre 2015 e o ano que vem, aporte de R$ 530 milhões para atualização da planta, além de outros R$ 2,4 bilhões que serão divididos com a unidade de Juiz de Fora (Minas Gerais) para a produção de pesados entre 2018 e 2022. Por fim, também em 2015, a Toyota anunciou o programa São Bernardo ReBorn, projeto que visa a revitalização da planta, que totaliza aporte de R$ 70 milhões.

Apesar da boa notícia, Maskio ressaltou que os resultados demoram a vir, e que, pelo menos até as eleições presidenciais do ano que vem, o cenário será conturbado e incerto. “Ainda não se sabe dos discursos que serão tomados pelos candidatos para estimular a economia.”

Questionado a respeito do emprego na indústria e a perspectiva para os próximos seis meses, o economista disse que o setor, em todos os sentidos, é “sempre o último a reagir”, mas que, aos poucos, vem dando sinais de recuperação. “Estamos parando de piorar, o que já é algo positivo.”

Conforme dados do emprego na indústria levantados pelo Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), entre janeiro e setembro o ritmo de dispensas nas fábricas diminuiu 18 vezes ante igual período em 2016, passando de 4.300 cortes para 250 dispensas.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;