Fechar
Publicidade

Sábado, 24 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Memorial da Resistência discute ditadura em mostra

Divulgação  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Exposição será inaugurada sábado, com entrada gratuita, e segue até março


Vinícius Castelli

18/10/2017 | 07:00


 O Memorial da Resistência (Largo General Osório, 66), em São Paulo, abre suas portas dia 21 para a exposição Hiatus: a Memória da Violência Ditatorial na América Latina, que apresenta obras de oito artistas, resultado de pesquisas que emergem e dialogam com os resultados das comissões da verdade. A curadoria é assinada por Marcio Seligmann-Silva.

Segundo Marilia Bonas, coordenadora do Memorial, “num momento político em que observamos o apagamento sistemático da memória da ditadura no Brasil e observamos a relativização da gravidade das violações cometidas nesse contexto, a exposição traz a potência da arte e da memória na luta pela democracia, justiça e verdade”. A entrada é gratuita e a mostra segue em cartaz até 13 de março.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Memorial da Resistência discute ditadura em mostra

Exposição será inaugurada sábado, com entrada gratuita, e segue até março

Vinícius Castelli

18/10/2017 | 07:00


 O Memorial da Resistência (Largo General Osório, 66), em São Paulo, abre suas portas dia 21 para a exposição Hiatus: a Memória da Violência Ditatorial na América Latina, que apresenta obras de oito artistas, resultado de pesquisas que emergem e dialogam com os resultados das comissões da verdade. A curadoria é assinada por Marcio Seligmann-Silva.

Segundo Marilia Bonas, coordenadora do Memorial, “num momento político em que observamos o apagamento sistemático da memória da ditadura no Brasil e observamos a relativização da gravidade das violações cometidas nesse contexto, a exposição traz a potência da arte e da memória na luta pela democracia, justiça e verdade”. A entrada é gratuita e a mostra segue em cartaz até 13 de março.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;