Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 26 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

PF deixa Câmara após busca e apreensão no gabinete de Lúcio Vieira Lima

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


16/10/2017 | 11:04


Agentes da Polícia Federal deixaram por volta das 10h50 desta segunda-feira, 16, o prédio da Câmara dos Deputados, após mais de cinco horas de operação de busca e apreensão no gabinete do deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA). Os policiais federais deixaram o local levando uma maleta e um malote grande com o material apreendido. Os agentes, que chegaram por volta de 5h30, saíram da Câmara em dois carros descaracterizados.

A ação no gabinete do deputado, que é irmão do ex-ministro Geddel Vieira Lima, foi determinada pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), atendendo a um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR). O pedido da PGR ocorre no âmbito da investigação que apura a ligação do parlamentar com os R$ 51 milhões encontrados em um apartamento em Salvador.Geddel está preso na Penitenciária da Papuda, em Brasília.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

PF deixa Câmara após busca e apreensão no gabinete de Lúcio Vieira Lima


16/10/2017 | 11:04


Agentes da Polícia Federal deixaram por volta das 10h50 desta segunda-feira, 16, o prédio da Câmara dos Deputados, após mais de cinco horas de operação de busca e apreensão no gabinete do deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA). Os policiais federais deixaram o local levando uma maleta e um malote grande com o material apreendido. Os agentes, que chegaram por volta de 5h30, saíram da Câmara em dois carros descaracterizados.

A ação no gabinete do deputado, que é irmão do ex-ministro Geddel Vieira Lima, foi determinada pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), atendendo a um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR). O pedido da PGR ocorre no âmbito da investigação que apura a ligação do parlamentar com os R$ 51 milhões encontrados em um apartamento em Salvador.Geddel está preso na Penitenciária da Papuda, em Brasília.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;