Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 14 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Ana Paula acha que posar nua não atrapalhará carreira



20/06/2007 | 07:08


Os campos de futebol vão ficar, pelo menos temporariamente, sem Ana Paula Oliveira, a auxiliar de arbitragem mais famosa do Brasil. Aos 29 anos, ela resolveu aceitar a proposta para posar nua para a Playboy – será capa da edição de julho da revista masculina –, mas acredita que isso não afetará a sua carreira.

“Foi uma decisão bem amadurecida, principalmente com minha família. Minha mãe foi a maior incentivadora deste trabalho, que é diferente, é artístico, e não tem nada a ver com a arbitragem”, revelou Ana Paula.

O risco de atrapalhar a carreira na arbitragem, no entanto, será compensado pelo valor do contrato com a revista. Ana Paula receberá R$ 250 mil pelo ensaio fotográfico, mais R$ 1 por cada revista vendida. A edição terá 330 mil exemplares, com previsão de venda de cerca de 300 mil. Ou seja, ela deve faturar mais de R$ 500 mil.

Como estará envolvida com esse projeto, Ana Paula deve ficar um pouco afastada dos campos de futebol em julho – terá diversos compromissos para promover a revista. Além disso, como participará de eventos nos Estados Unidos em agosto, o período longe da arbitragem será ainda maior.

“Isso já estava tudo programado. Portanto, só devo voltar mesmo apitar em setembro. Até lá, acho que todo este alvoroço terá passado”, prevê Ana Paula.

As sessões de fotos para a revista vão acontecer nesta quinta-feira e na sexta-feira. “Faz parte do contrato de que eu posso escolher as fotos”, contou Ana Paula, sem revelar detalhes de onde serão produzidas as imagens.

Sobre a possível repercussão que o ensaio possa ter no meio de arbitragem, Ana Paula acredita que “esta iniciativa não deve e não pode atrapalhar meus colegas de profissão”.

O presidente da Comissão de Arbitragem da FPF, Marcos Marinho, assegura que a auxiliar terá o apoio da entidade. Mas é cauteloso com relação ao que possa acontecer no futuro. “Vamos aguardar os fatos para avaliar o quanto isso pode ou não interferir no seu trabalho dentro de campo”, disse.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ana Paula acha que posar nua não atrapalhará carreira


20/06/2007 | 07:08


Os campos de futebol vão ficar, pelo menos temporariamente, sem Ana Paula Oliveira, a auxiliar de arbitragem mais famosa do Brasil. Aos 29 anos, ela resolveu aceitar a proposta para posar nua para a Playboy – será capa da edição de julho da revista masculina –, mas acredita que isso não afetará a sua carreira.

“Foi uma decisão bem amadurecida, principalmente com minha família. Minha mãe foi a maior incentivadora deste trabalho, que é diferente, é artístico, e não tem nada a ver com a arbitragem”, revelou Ana Paula.

O risco de atrapalhar a carreira na arbitragem, no entanto, será compensado pelo valor do contrato com a revista. Ana Paula receberá R$ 250 mil pelo ensaio fotográfico, mais R$ 1 por cada revista vendida. A edição terá 330 mil exemplares, com previsão de venda de cerca de 300 mil. Ou seja, ela deve faturar mais de R$ 500 mil.

Como estará envolvida com esse projeto, Ana Paula deve ficar um pouco afastada dos campos de futebol em julho – terá diversos compromissos para promover a revista. Além disso, como participará de eventos nos Estados Unidos em agosto, o período longe da arbitragem será ainda maior.

“Isso já estava tudo programado. Portanto, só devo voltar mesmo apitar em setembro. Até lá, acho que todo este alvoroço terá passado”, prevê Ana Paula.

As sessões de fotos para a revista vão acontecer nesta quinta-feira e na sexta-feira. “Faz parte do contrato de que eu posso escolher as fotos”, contou Ana Paula, sem revelar detalhes de onde serão produzidas as imagens.

Sobre a possível repercussão que o ensaio possa ter no meio de arbitragem, Ana Paula acredita que “esta iniciativa não deve e não pode atrapalhar meus colegas de profissão”.

O presidente da Comissão de Arbitragem da FPF, Marcos Marinho, assegura que a auxiliar terá o apoio da entidade. Mas é cauteloso com relação ao que possa acontecer no futuro. “Vamos aguardar os fatos para avaliar o quanto isso pode ou não interferir no seu trabalho dentro de campo”, disse.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;