Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 22 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Metalúrgico da GM vota se aceita PLR de R$ 5 mil para 2006


William Glauber
Do Diário do Grande ABC

12/04/2006 | 08:09


O Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano (filiado à Força Sindical) apresenta nesta quarta-feira aos trabalhadores da General Motors o valor da PLR (Participação nos Lucros ou Resultados) deste ano, proposto pela montadora durante negociação. Em assembléia marcada para as 16h no portão 4, os trabalhadores da GM decidem se acatam a PLR de R$ 5 mil, com pagamento da primeira parcela de R$ 2,3 mil em 12 de maio próximo.

Para chegar ao acordo, dirigentes do sindicato e executivos de Recursos Humanos da montadora mantiveram-se reunidos por quase 8 horas nesta terça-feira, das 15h até as 22h40. Após muita discussão, sindicalistas e diretores da GM fecharam o valor de R$ 5 mil para o cumprimento de meta produção de 342 mil veículos neste ano.

O acordo também prevê reajuste no valor final da PLR, caso a meta de produção seja superada em 20%. Se 362 mil carros forem fabricados em 2006, a montadora se compromete a pagar até R$ 6 mil de PLR. A segunda parcela da participação, com valor a ser definido no fim do ano com base no saldo de produção da empresa, será depositada aos metalúrgicos em 16 de janeiro de 2007.

Negociação – O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano, Aparecido Inácio da Silva, o Cidão, revelou que a condução das negociação foi acirrada com a GM. “Foi muito difícil construir o número. Fomos trabalhando para chegar ao valor final, tanto que a reunião acabou no fim da noite”, destaca o sindicalista.

Nas primeiras reuniões entre trabalhadores e executivos, que foram realizadas ao longo do mês passado, a direção do sindicato exigia da montadora PLR no valor de R$ 6 mil. “A gente pediu esse valor para chegar a um denominador. A empresa começou a negociação com menos de R$ 4 mil”, revela Cidão.

Ao apresentar a proposta nesta quarta-feira aos metalúrgicos da GM, o presidente do sindicato vai ponderar os pontos positivos do acordo. “Vamos encaminhar a proposta que é boa. Não há porquê não aceitá-la. Agora, vamos ter de submetê-la à apreciação dos trabalhadores”, explica. Nas rodadas de negociação, GM e sindicato discutiram apenas o valor da PLR deste ano. Procurada pela reportagem, a montadora não comentou o assunto.

Histórico – Na queda de braços com a montadora por definição do valor de PLR, os trabalhadores da GM saem fortalecidos neste ano. Se comparado ao benefício do ano passado, os metalúrgicos agora terão bonificação 17,29% maior, saltando de R$ 4.263, referentes à produção de 345 mil veículos, para R$ 5 mil.

Na última reunião no dia 3, em São José dos Campos, a montadora insistia em R$ 4.333 de PLR. Em relação a PLR de 2005, os trabalhadores também receberam os pagamentos em duas parcelas – uma em maio e outra em janeiro deste ano.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;