Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Algas saem de torneiras em casa do bairro Camilópolis

Amostras do líquido recolhidas pelo Semasa ontem serão analisadas


Angela Martins
Do Diário do Grande ABC

29/03/2012 | 07:00


Há cerca de três meses, as torneiras da casa da pedagoga Márcia Cristina de Morais Azevedo, 52 anos, no bairro Camilópolis, tem expelido algas quando abertas. As plantas vêm da tubulação e deixam a água turva. Na vizinhança, que está sendo acometida por estranha virose que causa diarreia, a desconfiança é de que a água esteja contaminada.

"Notei que quando ia lavar o quintal, o esguicho da mangueira entupia constantemente. Então passei a usar a mangueira sem ele e várias algas ficavam espalhadas pelo quintal", diz Márcia. Além das algas, a caixa-d'água tem ficado com barro. "Limpamos há menos de seis meses, não era para ficar daquele jeito. Estamos preocupados".

Apesar da aparência turva, a água não apresenta gosto nem cheiro. O marido de Márcia, Erivaldo Mesquita Azevedo, 48, passou mal na sexta-feira à noite, com fortes cólicas e diarreia. "Fui ao médico e trataram como virose, mas não souberam informar a causa. Agora, só tomo água mineral."

Embora ninguém da vizinhança tenha notado a presença de algas na água, muitas pessoas tiveram os mesmos sintomas de Azevedo. "Meu marido, irmão, cunhada e sobrinho ficaram doentes na semana passada, todos com cólicas e dor de barriga. Meu irmão precisou até ficar internado. Acredito que seja a água. Temos filtro, mas não podemos confiar", relata a dona de casa Maria Helena Spinelli, 51.

O caminhoneiro André Evandro de Alcântara, 38, diz que seus dois filhos, de 6 e 8 anos, também foram vítimas da virose misteriosa. "O médico também não soube dizer a causa. Os meninos perderam aula. Claro que ficamos preocupados, e agora só tomamos água mineral", afirma.

De acordo com o médico infectologista Hélio Vasconcelos, se algas estão presentes na água distribuída pela rede, pode haver contaminação. "É preciso notificar o departamento de água e esgoto do município urgentemente para fazer análise da água. Se há algas no tanque de armazenamento, outros tipos de bactérias podem estar presentes. Entre outras coisas, uma contaminação pode sim causar sintomas como diarreias."

VISTORIA

O Semasa informa que encaminhou técnicos para vistoria na tarde de ontem e recolheu amostras da água do cavalete, que serão analisadas. É possível que o problema seja exclusivo do volume de água contido na mangueira, pela forma de manuseio e armazenamento, mas é preciso aguardar a análise da água.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;